Fórum Monergismo.com
Agosto 21, 2014, 09:05:37 *
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registro.

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Notícias: Veja as novidades da Loja Monergismo:

http://livros.monergismo.com/
 
   Home   Ajuda Pesquisa Login Registrar  
Páginas: [1]
  Imprimir  
Autor Tópico: Como agir com filhos desobedientes  (Lida 15466 vezes)
TeOdORO
Visitante
« : Fevereiro 22, 2008, 09:55:33 »

Podemos bater em nossos filhos, outro dia disse ao meu filho que se não obedecesse iria lhe dar umas palmadas, até que ponto palmadas é necessária? ou existe outros metódos mais eficazes?
Registrado
Um Catarina
Visitante
« Responder #1 : Maio 09, 2008, 03:07:01 »

Acho que a relação pai e filho deve ser regada pela confiança mútua e essa mutualidade deve ser promovida pelo pai. Acredito que o caráter do filho deve ser mudado pela palavra de Deus através do pai e dessa forma uma relação de companheirismo e confiança se desenvolve. Digo isso porque é possível evitar as atitudes de desobediência quando a relação pai e filho está pautada na segurança da Palavra de Deus. Porém, se por algum motivo erro graves forem cometidos, devemos primeiramente recorrer para o diálogo (alicerçado na Palavra) buscando ensinar sobre a questão e alertar sobre as futuras conseqüências, no caso de reincidência. Havendo a reincidência, o tratamento deve ser conforme a conversa anterior. Tendo em vista dois propósitos:
1-   O bem estar do filho, dando a ele a oportunidade de aprender com a situação. Mesmo que este tome umas palmadinhas (prefiro a varinha, sem exagero!), no final do tratamento ele deve ter a consciência de que está sofrendo por  ser desobediente.
2-   O bem estar do filho, dando a ele a oportunidade perceber que devemos dar valor a palavra (no caso de um ensino prévio no diálogo), e que também temos compromissos horizontais (humanidade) que devem ser honrados.
Finalizando, acho que as palmadinhas (prefiro a varinha, sem exagero!), deve no final das contas ser algo que “simbolize” do efeito do pecado. Também acredito que este artifício deve ser usado somente até o final do primeiro período de formação de caráter do individuo (8-10 anos dependendo do individuo).
Registrado
Um Catarina
Visitante
« Responder #2 : Maio 12, 2008, 05:28:01 »

Vamos mexer gente!                                                      vamu lá....                                                                                          come on,                                                                                                                        let's go!
Registrado
Juliano
Visitante
« Responder #3 : Junho 17, 2008, 05:18:09 »


A autoridade do pai, ou da mãe, deve ser exercida desde muito cedo. Fazendo assim, o filho vai crescer com temor aos pais. Pelo contrário, não vai respeitar a autoridade.

Tenho 3 filhas ainda crianças e sempre que é preciso eu bato. Nunca me excedi. Nunca agi com violência, mas bato com força e firmeza suficientes para que elas não desejem outra surra. Minha esposa que adota outra linha, a de conversar, tem enorme dificuldade de impor sua vontade em momentos decisivos.
É comum ouvir minha esposa falando: "vou falar com seu pai", ou então me pedindo para fazer alguma coisa porque ela não está dando conta.

Somos 9 irmãos e meus pais nos criaram assim e creio plenamente que esse método é eficaz.

Juliano.
Registrado
marcos
Visitante
« Responder #4 : Junho 20, 2008, 07:38:55 »

Educar é a nossa função como pais, e por isso em muitos casos o educar é muito difícil, pois requer disciplinar aquele que amamos.
Quando penso em educação, lembro do texto de Ef 6.4, pois corrigir com uma palmada ou uma bronca ou um castigo não é errado, mas provocar a ira no coração dos filhos, ah! isso é um erro gravíssimo.
Estou me lembrando da declaração de uma educador na Radio Band News, quando ele fala que a melhor forma de educar e dialogar e o escritor Augusto Cury em seu livro Pais brilhantes, professores fascinantes comenta que na educação devemos levar nossos filhos a pensar sobre as suas atitudes, o que considero ser o melhor caminho, pois quando pensamos e chegamos a conclusão de que estamos errados, ai sim, aprendemos a lição.
1-   O bem estar do filho, dando a ele a oportunidade de aprender com a situação. Mesmo que este tome umas palmadinhas (prefiro a varinha, sem exagero!), no final do tratamento ele deve ter a consciência de que está sofrendo por  ser desobediente.
2-   O bem estar do filho, dando a ele a oportunidade perceber que devemos dar valor a palavra (no caso de um ensino prévio no diálogo), e que também temos compromissos horizontais (humanidade) que devem ser honrados.

Registrado
spurgeon
Visitante
« Responder #5 : Setembro 03, 2008, 02:11:14 »

 A BIBLIA DI ''ENSINA A CRIANÇAO CAMINHO QUE DEVE ANDAR E QUANDO CRESCER NAO SE DESVIARA DELE
   UMAS PALMADAS OU VARADAS DE QUANDO E,M VEZ NAO MATA, E PRECISO DIFERENCIAR ENTRE EDUCARE ESPANCAR A CRIANÇA.....
   MELHOR DIZENDO FUJA DOS ESTREMO, FIQUE NO PONTO CETRAL.   OS ENSINAMENTOS DE JESUS CRISTO
Registrado
Elybarbosa
Visitante
« Responder #6 : Outubro 28, 2008, 09:52:23 »

A bíblia nos garante o direito ao uso da "vara". Temos só que tomar o devido cuidado para ao invéz de educar a correção não sirva para revoltar nossos filhos. Mas creio que uma boa surra do jeito certo e na hora certa produz resultados bem satisfatórios...e falo por experiência própria. Sorriso forçado Sorriso forçado
Registrado
Carlos Vega
Visitante
« Responder #7 : Março 17, 2010, 01:25:07 »

Pro 13:24 -  O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga.
 
Pro 22:15 -  A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da correção a afugentará dela.

Pro 23:13,14 -  Não retires a disciplina da criança; pois se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno.

Em nenhum lugar a bíblia ensina colocar de castigo. Vejam esse vídeo de John Piper sobre o assunto.

http://www.youtube.com/watch?v=cGtut2Kqsl0
Registrado
Páginas: [1]
  Imprimir  
 
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.13 | SMF © 2006-2009, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!