O Evangelho pregado com Fingimento ou por Inveja é bom ?

(1/2) > >>

Oscar Neto:
Caros Irmãos,

Estava lendo um estudo sobre a carta de Filipenses e me deparei com este trecho:

Filipenses 1

15 Verdade é que também alguns pregam a Cristo por inveja e porfia, mas outros de boa vontade;

16 Uns, na verdade, anunciam a Cristo por contenção (aqui teria o sentido de gerar contenda ??), não puramente, julgando acrescentar aflição às minhas prisões.

17 Mas outros, por amor, sabendo que fui posto para defesa do evangelho.

18 Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda.

19 Porque sei que disto me resultará salvação, pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo,

Gostaria de ouvir primeiramente a opinião dos irmãos sobre o significado deste trecho. Porque a resposta do estudo não me satisfez nem um pouco !!

Veja que a idéia que é defendida neste trecho (pelo menos apararentemente) de que o importante é que o evangelho seja pregado, não importando a motivação para isso, é totalmente contraditória aos trechos abaixo:

Filipenses 2

14 Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas;

15 Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo;

1 Coríntios 9

16 Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!

17 E por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada.

Fiquem na paz.

Portella:
Caro Oscar,

Ao reler o trecho, parece-me não haver contradição entre as passagens nas quais Paulo descreve como o crente deve anunciar as boas novas, e o relato do que estava acontecendo quando ele escreveu aos filipenses.

Filipenses descreve a motivação equivocada de pessoas que pensavam atingir o apóstolo com seu comportamento inadequado, mas Paulo diz que apesar disso, a mensagem do Messias era anunciada. A mim me parece que ele conhecia bem quem se opunha a ele e o conteúdo da pregação desses indivíduos. Ou seja, o texto não pode ser aplicado em sentido geral a toda e qualquer situação.

Já os trechos de Filipenses 2 e 1 Coríntios 9 são prescrições respectivas ao comportamento normal e esperado de TODOS os crentes.

Abraço.

 

Oscar Neto:
Citação de: Portella em Julho 06, 2010, 10:45:49

Filipenses descreve a motivação equivocada de pessoas que pensavam atingir o apóstolo com seu comportamento inadequado, mas Paulo diz que apesar disso, a mensagem do Messias era anunciada. A mim me parece que ele conhecia bem quem se opunha a ele e o conteúdo da pregação desses indivíduos. Ou seja, o texto não pode ser aplicado em sentido geral a toda e qualquer situação.

Já os trechos de Filipenses 2 e 1 Coríntios 9 são prescrições respectivas ao comportamento normal e esperado de TODOS os crentes.


Olá Portella,

Para mim é inadimissível que Paulo pudesse estar corroborando nesta passagem o comportamento de se pregar o Evangelho por motivações condenáveis em um sentido geral. Porque se assim fosse, por exemplo, se o Malafaia começasse a pregar a Sã-Doutrina, este deveria ser exaltado e ajudado por nós, mesmo que ele esteja se utilizando da pregação do evangelho para enriquecer descaradamente !! Isso para mim é um absurdo !!

Concordo com o irmão que há um contexto específico na passagem citada, que me parece ser de fato o que o irmão citou em sua resposta, visto que a pregação era realizada desta forma com o objetivo específico de atingir Paulo.

Acontece que no "Comentário Sobre Filipenses" de Cheung, no meu entendimento, é defendido que o sentido aqui é geral:

Página 29, 2o. parágrafo.

Com relação a esse segundo ponto, Paulo menciona algumas pessoas que realmente "pregam a Cristo por inveja e rivalidade", e "por ambição egoísta". É possível a um ministro perder de vista as suas prioridades, de forma que, ao invés de por o evangelho em primeiro lugar, mesmo à custa do seu próprio bem-estar e proeminência, ele busca se tornar um pregador maior que os outros, e se tornar uma celebridade (...)

Assim essas pessoas tinham motivos muito errados, visto que eles pregavam a Cristo motivados por "inveja", "rivalidade" e "ambição egoísta". Contudo, Paulo nunca diz que eles estavam pregando uma falsa mensagem, e essa é certamente a razão pela qual ele nunca diz que eles deveriam ser detidos. (...) Certamente, eles estavam errados, e Deus os responsabilizaria, mas Paulo nunca disse para eles pararem, pois "Cristo está sendo pregado".

O que Paulo diz é que pessoas pregando com motivos errados - não teologia errada -  podem, todavia, promover o evangelho, e por isso ele se regozija.

Como o arquivo é protegido, estou digitando e não posso copiar/colar. Mais ele cita um exemplo de um professor que leu o evangelho para ridicularizá-lo e houve uma conversão na sala de aula. E finaliza: (...) nós, todavia, nos regozijamos em sua ação má-intencionada (do professor) por causa de seu efeito. Isso é o que Paulo está tentando transmitir (...).

Infelizmente tenho de discordar deste ponto de vista. Porque se isso fosse verdade, muitos Lobos teriam seus ministérios apoiados na palavra e tudo estaria bem. Mas não é isso que vemos nas escrituras:

Mateus 7

15 Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores
...
22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?

23 E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.

Fique na paz.

Neto:
Amado Neto (que estranho eu me referindo a um terceiro com esse nome!  :P),

A explicação é simples!

Lembra do aviso de Paulo CONTRA todo aquele que perverte a MENSAGEM do Evangelho, em Gálatas 1.8?
Lá ele adverte que todo aquele que prega OUTRO Evangelho, é maldito!
Paulo era MUITO zeloso em confirmar que a MENSAGEM verdadeira estava sendo passada.

Conciliando esse fato com o trecho que você postou, a explicação fica clara como cristal!

Paulo estava dizendo que estava feliz, mesmo preso, e mesmo tendo pessoas que pregavam o Evangelho por motivos ruins, porque a MENSAGEM verdadeira (que é poderosa pra salvar) estava sendo pregada! Ele não aprova, de jeito algum, a motivação do pessoal, e isso fica claro na passagem. O que ele aprova, e isso mostra o amor que ele tinha pelo Senhor, é a mensagem estar sendo divulgada! Deus pode usar qualquer um para salvar os Seus, até mesmo um "invejoso de Paulo" que estava pregando por vaidade, mas que não era um cristão de fato!

Quando você falou de Silas Malafaia e compania, a pergunta que se deve fazer não é nem sobre a motivação pessoal, mas sim "É o Evangelho genuíno que está sendo pregado?".
E isso eu duvido que esteja acontecendo... :-\

Oscar Neto:
Citação de: Neto em Julho 06, 2010, 12:41:08

Quando você falou de Silas Malafaia e compania, a pergunta que se deve fazer não é nem sobre a motivação pessoal, mas sim "É o Evangelho genuíno que está sendo pregado?".
E isso eu duvido que esteja acontecendo... :-\


Fale Xará,

Eu entendi a argumentação de Cheung. Entendo o ponto de vista que você está defendendo (que é o mesmo dele). Só acho difícil concordar com isso, se considerarmos as escrituras como um todo. Quer ver ?

Imagine o Malafaia pregando a Sã-Doutrina. Em tudo o mais é o velho Silas de sempre, a mudança é APENAS que ele agora prega o verdadeiro evangelho. Continua a vender mensagens e pedir dinheiro descaradamente. Apenas com essa ÚNICA mudança, ela é  suficiente para nos incentivar a apoiar o ministério dele ?? Veja que ele mantém suas atitudes egoístas, "fazendo comércio" da fé !! Já que ele agora prega o verdadeiro evangelho, então está tudo bem ?? O resto são apenas "detalhes" ??

Isso não soa bem aos meus ouvidos... de maneira nenhuma !!

Fique na paz.

Navegação

[0] Índice de mensagens

[#] Página seguinte