Doutrina/Teologia

15 de junho de 2012
 

A Necessidade da Trindade

Mais artigos de »
Escrito por: Joe Morecraft

As implicações da doutrina da Trindade oferecem a cura para o socialismo (coletivismo) e para o individualismo (libertarianismo). Socialismo, Marxismo e todas as formas de coletivismo, elevam a importância do grupo, da sociedade, e do estado em detrimento do indivíduo e dos seus direitos e liberdades, e assim estabelecem a base para a existência de um governo absoluto e soberano do estado, que não contempla o indivíduo e destrói a criatividade, a liberdade e vida humana. Nessa visão, o cidadão como indivíduo é sacrificado quando necessário para o bem do estado, ou quando é do interesse do estado. Stalin, Mao, e sua corja, mataram milhões de seus próprios cidadãos para o bem geral do estado. Os Estados Unidos matam através do aborto milhões de bebês não nascidos para o bem estar maior da sociedade.

O individualismo democrático, também chamado de libertarianismo, é o oposto do socialismo. Enquanto todas as formas de socialismo acreditam na soberania do estado, o libertarianismo acredita na soberania e na autonomia do indivíduo. Assim exalta o indivíduo em detrimento do grupo. As atividades legítimas do estado e a validade de leis universais são negadas. Nessa visão, por exemplo, o casamento como uma instituição é descartada e os desejos dos indivíduos reinam supremos. Leis proibindo o aborto ou o comportamento homossexual são vistas como restrições ilegítimas sobre a autonomia individual.

Uma perspectiva cristã trinitariana da vida e da sociedade permanece sobre e contra essas visões, porque não acredita nem na soberania do estado nem na soberania do indivíduo, mas na soberania do Deus trino. Não exalta o grupo em detrimento do indivíduo, nem o indivíduo em detrimento do grupo. A ênfase da Bíblia é sobre o indivíduo dentro de um contexto de família trabalhando pela igreja discipulando as nações do mundo (Mt. 28:19-20). A Bíblia reconhece a importância equivalente do indivíduo particular e da sociedade humana em geral. Nenhum dos dois é soberano. Apenas Deus é soberano, e todos os indivíduos e sociedades estão subordinados a Ele para viverem em termos da Sua ordem e plano de vida revelados. A Palavra de Deus é um manual autoritativo e suficiente de direções para indivíduos e grupos, sobre moralidade privada e justiça pública.

 

Fonte: Joseph C. Morecraft, III, Authentic Christianity (Powder Springs, Georgia: American Vision Press, 2009) p. 388-389, Volume 1

Tradução: Isaac Barcellos



Sobre o Autor

Joe Morecraft
Joseph C. Morecraft, III, é um pastor da Chalcedon Presbyterian Church (Cumming, Georgia).



 
 

 

Apontamentos da história da Assembleia de Westminster

A Assembleia de Teólogos de Westminster (1643-1649) foi um grande marco histórico e teológico que fechou um ciclo dourado de produção de documentos confessionais.
por Raneire Menezes
 

 
 

29 de janeiro: meu dia.

29 de janeiro sempre foi dia de festa em minha casa. Ao menos em meu coração. O dia continua impregnado em minha alma, embora com um sabor diferente desde 2006. Afinal, em 16 de julho de 2005 faleceu Francisco Sabino de Araú...
por Felipe Sabino
 

 
 

Jesus Cristo, o ungido do Senhor, reina para sempre

O salmo dois, exuberantemente messiânico e centrado no senhorio de Deus sobre todas as coisas, principia revelando aquela que é a essência do pecado, a rebelião do homem contra o criador; e a recusa do homem em se submeter ...
por José Mario Silva
 

 

 

Política e púlpito: o que Deus requer?

Lançamento da Editora Monergismo.
por Felipe Sabino
 

 
 

Psychopannychia

Uma refutação do erro nutrido por algumas pessoas sem habilidade, que de forma ignorante imaginam que no intervalo entre a morte e o julgamento a alma dorme.
por João Calvino
 

 
 

O evangelho do Reino

Refutação do dispensacionalismo.
por Felipe Sabino