Apologética

Univocidade: Trueman, Clark e Henry

By 13 de fevereiro de 2014 No Comments

Carl Trueman é definitivamente um dos melhores teólogos presbiterianos dos nossos dias. Contudo, o exemplo abaixo mostra como mesmo os grandes erram, e erram feio:

notion of univocity (that, for example, the word ‘good’ can be applied to God and humanity in the same qualitative manner) [link]

Ele faz o comentário acima ao falar sobre Carl Henry e a influência de Gordon Clark sobre o pensamento de Henry. Mas esse exemplo de univocidade é absolutamente falso, pelo menos no caso de Clark e Henry. Eles eram pelagianos? Ora, nem Pelágio diria isso. Eu, hein!

Não sei se foi descuido ou calúnia, mas um exemplo muito mais justo seria “that, for example, the phrase ‘God is good’ have the same qualitative meaning for God and humanity”. Clark afirmava que uma proposição verdadeira (“Jesus é Deus”, por exemplo) significa a mesma coisa para Deus e o homem. Temos acesso à mesma proposição. O conteúdo é o mesmo, caso contrário não teríamos acesso à verdade, algo que a Escritura claramente afirma.

Se temos uma analogia da verdade, e não a própria verdade, então estamos negando o que a Escritura diz. Tudo bem, tudo bem. Você não precisa concordar com isso!

Discordar é uma coisa; todo mundo tem direito. Distorcer o que o outro diz é calúnia ou falta de leitura cuidadosa. Por gostar muito do Trueman, quero acreditar que seja o caso de uma leitura descuidada, ou leitura de fontes secundárias (o que seria irresponsabilidade). Aliás, o artigo do Trueman mostra como é importante sempre analisar as fontes primárias…