All Posts By

Editora Monergismo

Vida Cristã

Deixei um romance por amor, por Rachel Gilson

É fácil as pessoas interpretarem mal o motivo de para eu ter deixado a vida de relacionamentos românticos e sexuais com outras mulheres. Elas encadernam sua lista de rejeições como se ela fosse um colar – não ao amor anterior, não ao antigos padrões sexuais, não à realização de atrações indesejadas, não a um modo de vida – e para alguns isso parece um tipo de ornamento. Para muitos outros, é um colar que machuca. Minha vida, no entanto, é sustentada por um ressonante sim, um sim que só é encontrado em Jesus Cristo.  Como um diamante que pesa na sua mão, que te faz desviar o olhar para o brilho do seu arco-íris, conhecer Jesus tem revelado continuamente quão sombrio, superficial, e artificiais são as coisas que eu costumava considerar como tesouros. Mas Deus me salvou e mostrou que dizer sim a Jesus é muito melhor. Uma melhor autenticidade Talvez nada carregue mais peso cultural nos dias de hoje do que o anseio pelo autêntico, especialmente no nosso ‘eu’. Mas como podemos dizer como é o nosso autêntico ‘eu’? A resposta da cultura que nos cerca é olhar dentro de nós, extraindo nossos desejos. Porque como eles brotam dentro…
7 de agosto de 2018
Academia Monergista

Pronomes pessoais de preferência por Jeffery J. Ventrella

E VÓS quem dizeis que eu sou: “pronomes pessoais de preferência”, ética, linguagem e o evangelho  A pressão aumenta no campus, na esfera pública e na igreja: ou se usa o pronome que “afirme a identidade de gênero” de alguém ou se é considerado, na melhor das hipóteses, “ofensivo” ou até um preconceituoso intolerante, na pior das hipóteses. E, no contexto cristão, isso frequentemente é visto como dando um “passaporte” para afirmar o indivíduo com dificuldades trans ou então arriscar bloquear permanentemente uma “conversa sobre o evangelho” . A questão é quase a seguinte: “se vocês, cristãos certinhos, ao menos tivessem a decência de usar o pronome de preferência da pessoa, então os portões dos céus se abririam sem demora”. Como devemos lidar com essa situação bem real e crescentemente proeminente? A questão do uso pronominal é meramente uma questão de gentileza e cortesia interpessoal? Vamos começar com um experimento mental: Se alguém chama o seu carro de “água” é uma coisa. Todavia, se ele colocar a “água” dele na garagem dele e fechar a porta, seguro em sua suposta autonomia noética de que a sua “água” está na garagem, o que vai acontecer quando ele reabrir a porta? Ele…
16 de julho de 2018
Vida Cristã

Uma carta aberta a um anfitrião hesitante por Rosaria Butterfield

Querido amigo, Você está ocupado? Você é importante? Você trabalha em um horário apertado? Suas fronteiras são bem fortificadas? Essas não são, por si mesmas, coisas ruins. Mas elas se tornarão ídolos se você não acrescentar algo: hospitalidade cristã - o mandamento bíblico para se reunir de forma regular, transparente e sacrificial em lares durante uma refeição, reunindo-se com vizinhos e irmãos e irmãs da igreja e acolhendo estranhos. Deixe-me te contar uma história. Alguns anos atrás, um homem com um segredo sombrio se mudou para o outro lado da rua. Ele estava visivelmente frágil. Nós nos tornamos amigos lentamente, aos trancos e barrancos. Então, um dia, seu cachorro Tank desapareceu. Meus filhos fizeram cartazes, eu coloquei um anúncio no Nextdoor, e todos nós andamos quilômetros, procurando por um pit bull de cem libras que corria solto na vizinhança - para o terror e a fúria dos vizinhos. Mas Tank era gentil e amável e era necessário para o homem que o amava. Onde estão os cristãos para salientar que o pecado que nos desfará é o nosso próprio, não o do nosso vizinho? Depois que Tank foi encontrado, nossa amizade foi selada. Nós começamos a andar com nossos cães…
13 de julho de 2018
Teologia

Nós vivemos em uma sociedade pós-cristã? Por Russell Moore

O que significa ser cristão? https://www.youtube.com/watch?v=5Cwdu3WytjU Eu não acredito que nós estejamos vivendo em uma sociedade pós-cristã, se você define 'ser cristão' da maneira que o Novo Testamento. Quando as pessoas me perguntam sobre isso,  eu geralmente digo que estamos vivendo, na melhor das hipóteses, em uma sociedade pré-cristã. Eu não acho que exista uma era de ouro no passado onde já houve uma sociedade cristã nostálgica. Alguém me disse uma vez, “Nós precisamos voltar para onde estávamos antes dessa cultura se desfazer”. E eu disse: “Você nem sequer se lembra de quando essa cultura se desfez, porque isso aconteceu em algum lugar entre os rios Tigres e Eufrates em Gêneses 3.” Toda geração desde então manifestou queda e quebrantamento – apenas de maneiras diferentes. Há diferentes desafios em cada geração, mas eles sempre estão lá. Eu não diria que nós somos uma sociedade pós-cristã, mas uma sociedade aspirante a pós-cristã. Houve uma era anterior, quando as pessoas tinham um certo entendimento básico das verdades bíblicas e uma conexão com a igreja. Isso trouxe certo benefício, porque, em muitos casos, havia um tipo de entendimento estável sobre moralidade. Mas, isso também trouxe muitas desvantagens porque um cristianismo nominal não salva.…
11 de julho de 2018
Teologia

Maior bondade demonstrada a nós do que a Cristo por Mark Jones

Os cristãos afirmam que Deus é bom, mas quão bom Deus é? Podemos falar de ele ser “infinitamente bom”, mas isso não ajuda muito as pessoas nos bancos das nossas igrejas. Elas precisam de coisas mais específicas. É possível que Deus possa ter demonstrado maior bondade a seu povo do que a seu Filho amado? Pense na verdade de que o Pai derramou a sua ira sobre o seu Filho, o seu Filho em quem ele sempre teve prazer (Mt 3.17; 17.5), desde a eternidade. Como entendemos esse mistério? Em certo sentido, podemos dizer que Deus nunca esteve mais feliz com o seu Filho do que quando ele estava mais irado com ele. O que isso significa? Como John Owen diz: “ sempre se agradou da santidade da pessoa , a excelência e perfeições da sua justiça, e a doçura da sua obediência,  mas ele se desagradou dos pecados que foram postos sobre ele e, portanto, se agradou de moê-lo, fazendo enfermar aquele em quem ele sempre teve prazer” Esse entendimento da nossa redenção sempre nos leva a dizer algo bem provocativo: que a bondade demonstrada a nós, o povo de Deus, é “uma bondade maior para nós do que…
4 de julho de 2018
História da IgrejaIgreja

Como a Igreja Católica se tornou Romana por Chris Castaldo

“ edificarei a minha igreja”, declarou Jesus (Mateus 16.18). E que magnífico e agonizante processo foi esse, que vem se desenvolvendo por dois milênios. É essencial para essa obra a formação de pedras vivas: homens e mulheres libertos das presas do pecado, cujas vidas agora testificam da graça evangélica. Mas como Cristo constrói a sua igreja? Uma resposta é proposta dentro da cúpula da Basílica de S. Pedro em Roma, em letras de um metro e oitenta, onde a promessa de Cristo está escrita em latim: “E tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja …” Iluminadas pelas janelas circundantes, essas palavras parecem uma coroa em cima da cripta do próprio apóstolo, que está escondido bem abaixo do altar principal, um lembrete da autoridade dada ao herdeiro de Pedro que se assenta sobre o trono papal. Martinho Lutero não foi o primeiro a questionar a autoridade papal, mas o seu argumento foi especialmente incisivo. Quando as ideias de Lutero começaram a se solidificar em 1520, ele articulou as suas preocupações numa obra seminal: À Nobreza Cristã da Nação Alemã. Esse tratado foi ocasionado pelos ataques provindos do teólogo do papa, Silvestre Prierias, que afirmou o absolutismo papal…
29 de junho de 2018