Pular para o conteúdo

Academia Monergista

Precisamos de uma Retomada do Neocalvinismo?

Traduzido por Fabrício Tavares O que é o neocalvinismo? Ora, não devendo ser confundido com o “novo calvinismo” (a ressurgência das doutrinas reformadas da graça em meio aos grupos evangélicos estadunidenses, no século XXI), o neocalvinismo é um movimento teológico e eclesiástico que surgiu nos Países Baixos durante os séculos XIX e XX e que se tornou uma tradição teológica ainda hoje viva. Seus proponentes foram Abraham Kuyper e Herman Bavinck, os quais buscavam recuperar… Continue a ler »Precisamos de uma Retomada do Neocalvinismo?

A Palavra de Deus e a Ciência

Traduzido por Felipe Barnabé Institute for Christian Studies, Toronto, Canada. 1. O problema do relacionamento entre a Bíblia e a ciência é de fundamental importância para qualquer grupo de cristãos que se ocupam com trabalhos teóricos. Ao mesmo tempo, a formulação comum da questão, o relacionamento entre Bíblia e ciência, é inadequada e requer expansão. O verdadeiro problema em questão é a relação da Palavra de Deus com a ciência, e não apenas, como muitas… Continue a ler »A Palavra de Deus e a Ciência

Como Fazer Apologética Pró-Vida por Scott Klusendorf

Este é um resumo do curso de Scott Klusendorf sobre Apologética Pró-Vida Avançada, lecionado na Biola University em 2010 (texto completo em inglês aqui, em que os argumentos são desenvolvidos com maior detalhe). Introdução: o apologista pró-vida tem quatro tarefas essenciais: 1) esclarecer a questão, 2) estabelecer um fundamento para o debate, 3) responder as objeções persuasivamente, 4) ensinar e equipar. TAREFA #1: ESCLARECER O DEBATE. Qual é a questão? A natureza do raciocínio moral… Continue a ler »Como Fazer Apologética Pró-Vida por Scott Klusendorf

Acertando as nossas contas morais por Joseph Mizzi

“Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus” (2Coríntios 5.21) Eu me pergunto o que se passava pela cabeça de Onésimo, um escravo fugitivo, enquanto ele viajava de volta para o seu mestre, de Roma até a cidade grega de Colossos. “Ele vai me receber graciosamente? Ou ele vai me punir como normalmente acontece quando escravos fugitivos são pegos?” A sua única esperança era… Continue a ler »Acertando as nossas contas morais por Joseph Mizzi

Justiça por Joseph Mizzi

“Porque os simples ouvidores da lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados” (Romanos 2.13) Vamos dizer que eu sou acusado diante de um magistrado por direção imprudente e velocidade acima do limite. O meu advogado argumenta que eu passei no meu teste de direção, possuo uma carteira de habilitação válida e que estou plenamente familiarizado com o código de trânsito, incluindo o limite de velocidade.… Continue a ler »Justiça por Joseph Mizzi

O Significado da Justificação por Joseph Mizzi

“O que justifica o perverso e o que condena o justo abomináveis são para o Senhor, tanto um como o outro.” (Provérbios 17.15) Nós naturalmente ficamos indignados diante da injustiça. Deus, que é perfeitamente justo, detesta a injustiça ainda mais do que nós. O papel do juiz é simples: eles devem ser justos e imparciais. “Em havendo contenda entre alguns, e vierem a juízo, os juízes os julgarão, justificando ao justo e condenando ao culpado”… Continue a ler »O Significado da Justificação por Joseph Mizzi

Carta a um Aspirante a Teólogo: Como falar realmente de Deus por Kevin J. Vanhoozer

Agosto de 2018 Tive o prazer de receber sua carta perguntando sobre o melhor caminho para se tornar um teólogo. Deixe-me confessar logo: eu ainda estou caminhando. Meu cartão de visita deve me identificar não como professor ou pesquisador, mas como perpétuo aluno de teologia, embora, se fosse assim, você provavelmente não estaria escrevendo para mim. Preciso destacar o ponto: a teologia não é um trabalho das nove às cinco, nem uma carreira. Conhecer e falar verdadeiramente de Deus… Continue a ler »Carta a um Aspirante a Teólogo: Como falar realmente de Deus por Kevin J. Vanhoozer

Pronomes pessoais de preferência por Jeffery J. Ventrella

E VÓS quem dizeis que eu sou: “pronomes pessoais de preferência”, ética, linguagem e o evangelho  A pressão aumenta no campus, na esfera pública e na igreja: ou se usa o pronome que “afirme a identidade de gênero” de alguém ou se é considerado, na melhor das hipóteses, “ofensivo” ou até um preconceituoso intolerante, na pior das hipóteses. E, no contexto cristão, isso frequentemente é visto como dando um “passaporte” para afirmar o indivíduo com… Continue a ler »Pronomes pessoais de preferência por Jeffery J. Ventrella

Doze características de uma imaginação escriturística por W. David O. Taylor

Quem é o artista que nos ajudará a imaginar formas de conservar a criação e a cultura? Como a arte pode conservar o que é bom numa sociedade? Como a arte informada por sensibilidades especificamente “conservadoras” pode contribuir ao florescimento humano? Embora a resposta à primeira pergunta possa ser relativamente direta, a segunda levanta outra pergunta. Para parafrasear Tertuliano: Pode vir algo de bom para as artes do conservadorismo? A resposta a esta última pergunta… Continue a ler »Doze características de uma imaginação escriturística por W. David O. Taylor

Fator Melquisedeque? por Daniel Strange

Fator Melquisedeque?   Retornamos ao encontro de Abrão com Melquisedeque em Gênesis 14. Ninguém menos do que Von Rad nota que “tal avaliação positiva e tolerante de um culto cananeu fora de Israel não tem paralelos no Antigo Testamento”.[1] Eu lidei em algum detalhe com essa passagem em outro lugar, especialmente na medida em que este exemplo do “santo pagão” por excelência do Antigo Testamento é usado por evangélicos como Clark Pinnock como uma forte… Continue a ler »Fator Melquisedeque? por Daniel Strange