Uma pergunta que ouço com certa frequência é: como surgiu a ideia de criar o Monergismo? Bem, não creio que seja exagero dizer que precisaria de um livro para contar toda a história, de forma que destacarei brevemente apenas alguns pontos.

Em primeiro lugar, vale lembrar que o Monergismo não foi o primeiro site a oferecer material gratuito na internet. Os mais velhos lembrar-se-ão do site Textos da Reforma, idealizado e mantido durante anos por meu amigo e conterrâneo, o potiguar Dr. Dawson Campos de Lima. Embora o conteúdo disponibilizado fosse bem escasso, o site servia de referência para muitos interessados na teologia reformada. Portanto, poderíamos dizer que de certa forma o Monergismo ocupou o espaço deixado pelo Textos da Reforma, à medida que a prática da Medicina impedia Dawson de continuar dedicando tempo àquele importante projeto.

Vale dizer contudo que esse espaço não foi preenchido deliberadamente. Na verdade, não tinha nenhuma pretensão de grandeza. Aconteceu assim: na ânsia de cavar mais fundo nos tesouros da teologia reformada, comecei a aprender inglês por conta própria. Não foi da forma mais sábia, convenhamos. Afinal, começar com o inglês poético e vitoriano de Spurgeon não é o melhor método pedagógico (mas pelo menos tornou mais fácil a escolha do nome do meu filho). À medida que lia, sentia vontade de compartilhar essas maravilhas com os meus irmãos (próximos e distantes). Descrito de maneira enxuta foi assim que tudo começou. Aliás, aproveito para pedir perdão pela qualidade das traduções da época. A ânsia era tamanha que mesmo o português foi fortemente massacrado em alguns textos. Se pudesse, revisaria tudo de novo. Dessa forma, conto (como sempre contei) com a caridade dos meus leitores.

A despeito do começo humilde, o site Monergismo chegou à referência teológica na internet, pelo menos no meio reformado. Inúmeros artigos eram (e ainda são) usados em seminários e igrejas. Como disse um pastor amigo, “quando traduzir, publicar e divulgar teologia na internet não era glamouroso nem pop”, o site Monergismo literalmente durante anos forneceu alimento sólido para pastores e leigos interessados em teologia reformada. Quando meu amigo Ivan Doalcei Grundmann, na época já um leitor assíduo do Monergismo, ofereceu fazer um site novo, o resultado foi aquilo que hoje é o Monergismo.net.br (reativado após uma campanha no Facebook intitulada “Volta Monergismo!”).

Há alguns anos, contudo, com o surgimento e expansão da Editora Monergismo, o site foi sendo “deixado para trás” (a despeito da minha escatologia). Ao passo em que certa época eu disponibilizava diariamente (sim, todos os dias!) no mínimo um artigo (às vezes seis, é verdade), as atualizações tornaram-se mais e mais escassas. A tradução de 3 livros inteiros num único carnaval era coisa do passado, e eu tentava me consolar com o seguinte racionalização: “há muita coisa publicada… ninguém além de mim já leu todo o site ainda”.

A tarefa em frente à Editora (na época a editora de um homem só; um homem e uma mulher, na verdade; obrigado, Aguimar!), juntamente com a proliferação de blogs reformados (como o iPródigo, de membros da minha igreja local), fortaleceu em mim o desejo de transformar o Monergismo.com (e o agora famoso Monergismo.net.br) em portais estáticos de consulta.

Contudo, na providência de Deus, não somente a Editora passou por uma revolução, sendo agora uma editora de muitos homens e mulheres valiosos, mas o site Monergismo está sendo revitalizado.

O Portal Monergismo (não chame de blog, por favor; um site onde há vários comentários completos de Calvino não pode ser chamado de blog, com todo o respeito aos meus irmãos blogueiros) está de cara nova, mas agora novamente com o seu antigo propósito: fornecer continuamente material reformado, aplicando a Palavra de Deus a todas as áreas da vida. Isso significa que todo o antigo material será migrado aos poucos para essa nova plataforma, mas novos artigos e livros serão publicados com frequência aqui.

Para os desesperados, informo que o Monergismo.net.br não será desativado. Ele ficará ali como um museu que os saudosistas poderão vez por outra visitar, mas o Monergismo.com será o nosso ponto de encontro. Entre um e outro café, apareça aqui para aprender com Calvino, Spurgeon, Rookmaaker, Mark Jones, Rushdoony, Gordon Clark, Trueman e muitos outros.

 

Felipe Sabino