Pular para o conteúdo

governo

Por que sou um pós-milenarista feliz

A certa altura do ano 2000, tive contato com um carregamento perigoso cheio de literatura antagônica. Devorei tudo tão rapidamente que as únicas perguntas que tive depois foram alguma coisa como “o que teremos para o jantar?” e “pode me servir mais, por favor?”. Continuo devorando literatura antagônica, e realmente espero que o resultado não seja eu me tornar rabugento, e sim encontrar formas criativas de inculcar aquelas bênçãos na minha comunidade. Então, já que… Continue a ler »Por que sou um pós-milenarista feliz