Teologia

Santidade de Deus & santidade do homem

By 12 de setembro de 2012 No Comments

INTRODUÇÃO:

A idéia bíblica de santo e santidade é de se separação. Conforme o emprego comum das Escrituras, “Santificar” significa separar algo do uso comum para um uso exclusivo, peculiar; os termos bíblicos são utilizados exclusivamente no sentido religioso: a) O sábado é um dia santo: (Ex 16.23; 20.8,11; 35.2); b) Israel é o povo santo de Deus: (Ex 19.6); c) A Igreja da nova dispensação: (1Pe 2.9).

No Antigo Testamento, Arão, o sacerdote, carregava inscrito em sua mitra: “Santidade ao Senhor” (Vd. Ex 28.36-38), indicando a sua consagração total ao serviço de Deus.

Deus é absolutamente santo, majestoso em Sua santidade (Ex 15.11; Sl 99.9; Is 6.3)
e deseja do Seu povo uma vida de santidade.

1. “A ORAÇÃO DO SENHOR”:

Na oração conhecida como Pai Nosso, ensinada por Jesus Cristo aos seus discípulos, inicia assim: “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome” (Mt 6.9).

A. SENSO DE PRIORIDADE:

Jesus ensina os seus discípulos a iniciar a oração com a meditação da glória de Deus. Aparentemente simples, na prática, nos parece uma dura e disciplinadora lição. Procuramos Deus nos limites de nossas forças, confessando de forma contundente a nossa limitação; no entanto, Jesus Cristo nos desafia a esquecer as nossas questões, os nossos problemas, e a conduzir os nossos olhos para a glória de Deus. Jesus quer nos educar de tal forma, que tenhamos em tudo, a começar pela oração, o senso de prioridade e de urgência. Ele nos mostra que por mais sérios e graves que sejam os nossos problemas e preocupações, Deus deve ter a primazia. Nesta oração, encontramos uma demonstração prática do ensino de Jesus: “Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas cousas vos serão acrescentadas” (Mt 6.33).

Download (PDF, Unknown)