Vida Cristã

8 Maneiras de Perder o Foco no Pequeno Grupo por Kristen Wetherell

By 23 de julho de 2018 No Comments

Quinta à noite. Bíblias abertas. Seis homens da igreja local oram juntos. Um lê o Salmo 31 e aplica-o ao seu irmão. Um forte senso de dependência de Deus preenche a sala.

Domingo depois do almoço. A igreja está quieta depois de uma manhã movimentada. As crianças brincam na sala ao lado, enquanto cinco casais se reúnem para discutir o sermão. Eles têm fome e sede juntos pela verdade de Deus.

Pequeno grupo. Grupo em casa. Grupo de vida. Comunidade missional. Do que quer que você chame a reunião de um número íntimo de crentes fora do culto comunitário, o objetivo é o mesmo: companheirismo e encorajamento em torno da Palavra de Deus.

No entanto, podemos facilmente perder o foco. Apesar de nossas melhores intenções, muitas vezes nos esquivamos e esquecemos a razão pela qual nos reunimos. Às vezes, preferimos buscar o que é mais fácil e mais confortável, mas essa abordagem carece de poder transformador para nos aproximar de Deus e do outro.

Um grupo pequeno tem um objetivo e faríamos bem em não perder isso. Aqui estão oito caminhos nos quais, muitas vezes, perdemos o foco dos pequenos grupos.

1. Tornar a Bíblia Opcional.

Considere a Bíblia como um acessório para um pequeno grupo, mas não o foco – como uma maneira de obter ajuda e se sentir melhor sobre a vida, mas não como a própria vida. Em vez de valorizar a Bíblia como a voz de Deus, reduza-a a alguns ditados e instruções úteis. Em vez de reverenciá-la como o núcleo de sua reunião, apenas faça referência a ela se houver tempo extra ou se alguém tiver alguma dúvida sobre isso.

2. Transforme-o em um Clube Social.

Se os cultos de adoração são para ler a Bíblia e ouví-la ser pregada, não deveria um pequeno grupo ser usado para outra coisa, como aprofundar relacionamentos e cultivar interesses comuns? Concentre seu grupo unicamente na formação de amizades e na construção de comunidades, ao invés de promovê-lo a partir de um enfoque na Palavra viva e ativa de Deus.

3. Exclua Pessoas.

Não abra o grupo para pessoas novas ou difíceis. Novas pessoas podem começar outro grupo se quiserem, mas o seu estabeleceu confiança e está confortável do jeito que está. Não reconheça os benefícios da multiplicação, apenas os malefícios da “divisão” se o grupo ficar muito grande. Além disso, certifique-se de excluir pessoas difíceis com necessidades conhecidas que possam parecer pesadas.

4. Priorize-o Ante a Igreja.

Não frequente regularmente a igreja aos domingos; Basta ir para um pequeno grupo. Afinal, não é a igreja onde os cristãos estão reunidos? Em vez de se sentar sob a pregação de pastores dirigidos por Deus, cantar com uma congregação, participar do batismo e da comunhão e servir ao Corpo por meio de seus dons, dê prioridade a um pequeno grupo. Faça disso um fim em si mesmo – não um meio para um fim maior e eterno.

5. Não Ore.

Como um grupo, fale sobre oração, ou querendo orar, mas não ore realmente. Passe algum tempo conversando e se atualizando, até compartilhando pedidos de oração. Mas não chegue à parte de oração. Se fizer isso, faça rápido no final do tempo de grupo, mas não aprenda com esse problema. Mantenha o mesmo padrão toda semana.

6. Não Compartilhe Honestamente.

Atualizem um ao outro sobre a vida, mas não deixe o compartilhamento ficar muito complicado. Evite falar de dúvidas e lutas – especialmente confissão de pecado ou qualquer coisa que possa fazer alguém parecer fraco na frente do grupo. Compartilhe . . . mas não compartilhe demais. Não à custa da reputação ou do conforto das pessoas.

7. Não se Vejam Fora do Horário do Grupo.

Pequeno grupo é ótimo como estimulante relacional no meio da semana. Mas passar tempo juntos fora disso? Vamos lá, as pessoas estão ocupadas demais. Trabalho, esportes, família, amigos e outros compromissos sem fim ganham todo o acréscimo. Além disso, não é “fazer a vida juntos” mais fácil de dizer do que fazer? Melhor evitar; é mais fácil seguir nossos cronogramas.

8. Saia Quando Ficar Difícil.

Quando seu pequeno grupo encontra o peso do pecado das pessoas, o desapontamento com as expectativas perdidas e os desafios do crescimento, não suportem um ao outro em amor paciente. Apenas saia. Encontre um novo grupo que melhor atenda às suas necessidades.

Vida juntos

Confesso que as declarações acima são um pouco irônicas. Podemos estar relutantes em admitir que temos pensamentos como esses. Mas todos são maneiras pelas quais ouvi crentes falarem sobre o propósito e a prática de pequenos grupos. Se qualquer uma das declarações ressoar com sua mentalidade ou experiência, tome coragem; Eu também perdi o foco, como muitos outros irmãos e irmãs.

Louvado seja Deus, pois há mais no pequeno grupo do que aparenta. Como extensões e microcosmos da igreja, nossas reuniões íntimas fora dos serviços de adoração nos permitem trabalhar juntos no Evangelho. Nós nos enraizamos na Palavra de Deus como uma congregação durante a adoração; então vemos que a Palavra vai trabalhar nos corações e circunstâncias das pessoas através da vida em pequenos grupos (Cl 3:16). O Pai pretende que os nossos pequenos grupos dependam cada vez mais do seu Espírito e nos apontem para o seu Filho, através da imersão na sua Palavra. Ele pretende moldar-nos e conformar-nos de acordo com esta Palavra, enquanto completa a obra que iniciou em Cristo Jesus.

Louvado seja Deus pois, mesmo quando perdemos o foco, não perdemos a graça dEle. Ele nos persegue ativamente, oferecendo-nos mais em nossos relacionamentos uns com os outros. Nossa salvação nos motiva a permanecer no foco e perseguir a Cristo – porque é isso que estaremos fazendo para sempre, juntos.

Nota dos editores: Este artigo apareceu no Unlocking the Bible.

Tradução por Felipe Barnabé.

SEO: Kristen Wetherell escreve sobre oito maneiras pelas quais pequenos grupos podem sair da pista.