Vida Cristã

Cristãos e Tatuagens por Joe Thor

By 28 de janeiro de 2019 No Comments

Eu tenho visitado estúdios de tatuagem desde que sou adolescente e eu fiz a minha primeira no meio da década de 1990. Hoje, sou marcado no peito, por todo o meu braço e até as mãos. E eu planejo fazer muitas outras. Eu frequentemente recebo perguntas de cristãos sobre tatuagens e gostaria de lidar com questões problemas comuns aqui. Mas, primeiro, o que exatamente é uma tatuagem?

Uma tatuagem é uma marca no corpo feita ao inserir tinta indelével na derme por meio de punções ou incisões. Embora tatuagens tenham alcançado uma popularidade mainstrem nas últimas décadas, as pessoas fazem tatuagens há milhares de anos por uma série de motivos. Alguns se tatuam por razões estéticas, outros por identificação militar, significado religioso e em muitas culturas o status social era identificado por meio de tatuagens. Nunca houve uma razão única para as pessoas se “marcarem”.

Mas Levítico 19 não condena isso? Mesmo se as tatuagens fossem permissíveis, não há outras razões para evitar se tatuar? Neste artigo, eu vou lidar com o que a Escritura tem a dizer sobre tatuagens, dar dez razões para não se tatuar e então dar alguns conselhos para quem estiver pronto para se tatuar.

Tatuagens e a Escritura

Os caras do mal usam preto e os do bem usam branco. Os filmes faroeste e shows de TV antigos por anos deixaram bem fácil identificar o vilão: procure pelo chapéu preto. É claro que a vida real nunca é tão simples e às vezes os mocinhos usam preto (vide Johnny Cash e Chuck Norris).

As tatuagens possuem um estereótipo extremamente simplista também. As pessoas fora de contato com o que está acontecendo atualmente podem ainda pensar que só marinheiros, motoqueiros e presidiários se tatuam, mas na realidade é bem diferente. Essa arte agora virou moda e se encontra entre donas de casa e CEOs, estudantes dedicados e policiais. Mas a popularidade de uma tendência cultural não quer dizer que ela é boa. Queremos ser bíblicos, sábios e cautelosos em todas as coisas.

Levítico 19 e Tatuagens Idólatras

“Pelos mortos não ferireis a vossa carne; nem fareis marca nenhuma sobre vós. Eu sou o Senhor” Levítico 19.28

Essa proibição se encaixa com várias outras dadas a Israel para separar o povo das práticas pagãs cananeias a seu redor. Mutilar o corpo se relacionava ao processo de luto religioso quando parentes morriam. As tatuagens eram feitas no mesmo contexto e eram associadas com ídolos específicos e religiões falsas. Deus chama a Israel, como nação pertencente a ele, a ser diferente dos pagãos a seu redor, sem falar que muitos desses mandamentos tinham mais a ver com crenças pagãs que com as práticas em si mesmas, como cortar as pontas da barba (v. 27).

Isaías 9 e Tatuagens Divinas

“Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei; os teus muros estão continuamente perante mim” Isaías 49.16

Em Isaías 49.16, Deus está assegurando o seu povo que ele vai se esquecer deles, de fato, ele não pode se esquecer. Assim como uma mãe não pode esquecer a sua criança de peito, também Deus não pode esquecer os seus filhos. E ele decide usar uma ilustração que surpreende algumas pessoas. Ele figurativamente estende as suas mãos e diz: “olha, eu escrevi o seu nome nas minhas mãos”. Isso provavelmente é uma referência a um tipo de tatuagem, uma marca feita com tinta indelével. É claro que Deus não tem braços reais e, portanto, ele não tem tinta real neles. Mas o ponto está bem claro. Ele usa uma figura que o seu povo vai entender e ele está essencialmente dizendo: “como eu posso esquecer vocês quando eu tatuei o seu nome na minha mão. Eu não posso nem colocar a minha mão para fazer nada sem me lembrar de vocês e da promessa que eu fiz a vocês”.

Alguns estudiosos até sugerem que os judeus começaram a tatuar as suas mãos para se lembrarem do templo do Senhor (ver Jamieson, R., Fausset, A. R., & Brown, D. Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible; comentário em Is. 44:5).

Não, Deus não condena todo tipo de tatuagens. Tais marcas, quando associadas com teologia e culto pagãos eram proibidas. Mas, removidas de um contexto idólatra, as tatuagens são meramente um artefato cultural; um artefato que Deus parece ter considerado uma figura apropriada para mostrar como ele se lembra de nós.

A Tatuagem na Coxa de Jesus?

“Tem no seu manto e na sua coxa um nome inscrito: Rei dos Reis e Senhor dos Senhores” Apocalipse 19.16

Eu já ouvi alguns pastores mencionarem a retratação da segunda vinda de Jesus em Apocalipse 19 e o “nome inscrito” na sua “coxa” como uma tatuagem. No mínimo, não é claro que isso é tatuagem, mas parece muito mais provável que esse nome, “Rei dos Reis e Senhor dos senhores” esteja inscrito no seu manto, não na sua perna. João relata que o nome foi inscrito no seu manto e na sua coxa, e parece mais provável que a parte de baixo do manto, cobrindo a área da coxa, carregue o nome. Eu ainda não encontrei muitos estudiosos que argumentem que isso era uma tatuagem.

O seu corpo é um templo?

“Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo” 1Coríntios 6.19-20

Uma das passagens mais comuns da Escritura para se argumentar contra tatuar o corpo é 1Coríntios 6.19-20. O argumento é que os nossos corpos não nos pertencem, pertencemos a Deus de corpo e alma, e o corpo que temos funciona como um templo do Espírito Santo. Então, precisamos glorificar a Deus com os nossos corpos, e as tatuagens profanam o templo, ao invés de decorá-lo.

O problema com esse argumento é que ele comete uma falácia de petição de princípio. Sim, precisamos glorificar a Deus com os nossos corpos, mas esta passagem não esclarece se tatuar desonra a Deus ou a o corpo. Na verdade, o contexto nos leva em outra direção

“Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo. Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo” 1Coríntios 6.18-20

Paulo está confrontando o pecado sexual na igreja e argumenta que a imoralidade sexual profana o corpo/templo. Usar essa passagem para argumentar contra tatuagens (ou fumar ou comer carne vermelha) não faz jus ao texto e nos distrai das poderosas verdades ali reveladas. 

É claro, como tratamos o corpo é importante. Pertencemos a Deus, de corpo e alma. Somos totalmente dele porque ele nos criou e nos redimiu, de forma que somos duplamente dele. Então como glolirficamos a Deus no corpo que possuímos? Essas questões precisam ser cuidadosamente respondidas usando a a Escritura, que é a nossa autoridade de toda fé e prática. A piedade é direcionada e determinada pela palavra de Deus somente. Glorificamos a Deus ao amá-lo, confiando nele e guardando os seus mandamentos. Como Paulo diz:

“Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” Romanos 12.1-2

A Escritura não condena as tatuagens em si mesmas. Mas isso não quer dizer que alguém deva se tatuar. Na verdade, quando as pessoas me dizem que elas estão pensando em se tatuar eu lhes advirto que elas reflitam sobriamente e com bastante antecedência antes de ir para o estúdio de tatuagem.

10 Razões para não se tatuar

Eu creio que tatuagens são “legítimas” para o cristão. Não são as tatuagens que são proibidas na Escrituras, mas as tatuagens pagãs (Lv 19.26). No final das contas, a Escritura nem apresenta a ideia de que as tatuagens de alguma forma ferem o templo de Deus (nosso corpo) ou desonram a Deus. Na verdade, Deus usa a ideia de tatuagem favoravelmente quando ele fala da lembrança do seu povo.

Contudo, embora tatuagens sejam permissíveis, nem sempre é sábio fazer uma . Na verdade, há várias questões que precisam ser consideradas quando alguém pensa em se tatuar. Algumas delas são:

Posso fazer isso de consciência tranquila, com fé, e honrando ao Senhor? (Se não, você não deveria se tatuar).

As tatuagens irão criar um obstáculo desnecessário ao meu ministério ou vocação?

O que o meu cônjuge pensa sobre isso?

Quando as pessoas, especialmente as mais jovens, começam a falar comigo sobre tatuagens eu tento tirá-las dessa. Eu acho que se eu consigo convencê-las do contrário, elas não tem motivo sólido algum para fazê-las.

Aqui estão as minhas 10 principais razões para não se tatuar.

10. É modinha e não é original. Se todo mundo tem, por que seguir a tendência?

09. Dói para caramba.

08. Você pode se arrepender da que você fez, do tamanho dela ou de onde ela está.

07.Pode dar ruim. Pode dar muito ruim. Você não tem ideia de quantas pessoas pagam muito dinheiro para o que acaba sendo uma tatuagem bem feia (ou escrita errado).

06. É caro, você realmente consegue justificar pagar esse custo?

05. Vai chamar atenção. Se você não gosta que as pessoas fiquem te encarando, isso seria uma decisão ruim. Se você gosta das pessoas te encarando, então há alguns problemas do coração que precisamos lidar com. Sem tatuagem para você.

04. Você será julgado. Mesmo que as tatuagens sejam modinha e bem aceitas, você ainda vai achar pessoas que te desprezam por causa da tatuagem.

03. É permanente. Se você quer “dizer algo”, por que não ficar só com uma camiseta legal?

02. Remoção de tatuagens é cara e ainda mais dolorosa do que a agulha.

01. Dói para caramba. Vale a pena repetir.

Conselho sobre Tatuagens

Eu já convenci pessoas a nã se tatuarem e eu já levei algumas pessoas para fazerem a sua primeira. O meu pai conseguiria  sua primeira tatuagem aos 50 anos. Então, você está pronto para se tatuar. Você já pensou sobre isso, orou sobre isso e ninguém vai te convencer do contrário. (Você realmente quer fazer isso?) Eu espero que você vá ouvir alguns conselhos que tem muitas tatuagens e mais de 20 anos de vida com elas.

1. Espere

Eu sei que você está morrendo de vontade de fazer essa primeira tatuagem. Você pensa muito sobre ela. Mas agora que você decidiu, é hora de ser paciente. Espere.  Nada de errado vai acontecer só pelo fato de você esperar, mas as coisas podem dar bem errado se você se apressar. Não tem pressa. Decida o que você quer. Quando você decidir o que você quer, considere os vários estilos de tatuagens que melhor se adequarão à sua ideia: tradicional americano, tradicional japonês, retrato, celta, tipográfico, biomecânico, preto e cinza ou colorida, etc. Depois de você ter uma direção em mente, você tem espera a mais para fazer. Mas a próxima etapa é procurar o tatuador certo.

2. Busque

Há vários tatuadores hoje e vários deles são horríveis. Não encontre simplesmente o estúdio mais perto e chegue com o dinheiro todo na mão. Você quer encontrar o artista certo, alguém que tem talento com o estilo que você se interessou. Cheque os seus portfólios e analise o seu trabalho cuidadosamente. Se você gostar da que viu, agende uma reunião para discutir a sua tatuagem desejada. Você pode precisar visitar alguns artistas diferentes até encontrar o certo.

3. Ouça

Depois de você encontrar o seu tatuador, tenha certeza de ouvir o conselho dele. Eles querem criar algo que você vai amar, mas eles também sabem o que funciona ou não. Você pode querer algo bem pequeno que simplesmente não vai funcionar na sua pele. Se você encontrou um bom artista, eles sabem do que estão falando e vão te guiar para algo bom. Ouça!

4. Dê gorjetas.

Tatuagens podem ser caras. Mas você também precisa incluir uma gorjeta na conta. A maioria dos tatuadores num estúdio não vão ficar com todo o dinheiro que eles ganham pelo trabalho. Eles compartilham uma porcentagem significativa com o estúdio, então chegue pronto para dar uma gorjeta (20% é um bom lugar para começar. Se você gostar do trabalho, abençoe o seu artista!).

Tatuagens não são para todo mundo, mas elas não são inerentemente pecaminosas. Tatuagens são permitidas, mas isso não quer dizer que você deva fazer uma. Se você fizer uma tatuagem, faça-o com uma consciência limpa, em fé, para a glória de Deus. 

Texto originalmente publicado em Doctrine and Devotion.

Traduzido por Guilherme Cordeiro.