Outras Categorias

26 de dezembro de 2011

O Evangelho e a Evangelização

Mais artigos de »
Escrito por: Trevin Wax

RECOMENDADO. Fornece um guia teológico e prático para o evangelismo dentro da tradição reformada.

Na 2008 Founders Conference, Ed Stetzer desafiou pastores e estudantes de persuasão reformada a demonstrarem uma paixão pelo evangelismo e advertiu-os quanto a não se tornarem “hiper-calvinistas funcionais”.

Graças a Deus, ninguém na liderança Batista do Sul está promovendo a heresia do hiper-calvinismo (a crença que o evangelho não deve ser oferecido livremente a todos). Mas é possível que muitos de nós (calvinistas e não calvinistas igualmente) sejamos “hiper-calvinistas funcionais”? Dizemos crer que o evangelho deve ser pregado a todos, mas fracassamos em evangelizar!

O Evangelho e a Evangelização (Editora Fiel, 2011), de Mark Dever, pastor na Capitol Hill Baptist Church, representa um apelo apaixonado de um dos principais calvinistas da Convenção Batista do Sul. Dever procura inspirar seus leitores a evangelizar com maior frequência e maior fidelidade, e ele espera promover uma cultura de evangelismo dentro das nossas igrejas. A fim de alcançar o seu objetivo, em cada capítulo ele tenta responder perguntas específicas como:

* Por que não evangelizamos?

* O que é o evangelho?

* Quem deve evangelizar?

* Como devemos evangelizar?

* O que não é evangelização?

* Depois de evangelizar, o que devemos fazer?

* Por que devemos evangelizar?

O livro de Dever é totalmente bíblico e prático. Ele adverte contra certas estratégias evangelísticas que parecem mais com discursos de vendas para um novo produto. E, todavia, ele é igualmente insistente que devemos demonstrar urgência quando instando que as pessoas confiem na misericórdia de Cristo.

Dever crê ser importante apoiar a nossa proclamação do evangelho com um viver santo, mas ele não crê que devemos substituir a proclamação evangelística por um “evangelismo de estilo de vida”. A proclamação verbal é a chave. Dever insta para que proclamemos o evangelho, não meramente nossos testemunhos pessoais, os argumentos apologéticos em favor do cristianismo ou os resultados da fé cristã.

Muitos livros sobre evangelismo devotam pouco tempo a definir de fato “o evangelho”, e em vez disso pulam rapidamente para estratégias práticas. Dever não assume que seus leitores conhecem a mensagem que precisa ser compartilha, e assim ele devota um capítulo inteiro sobre a própria mensagem do evangelho. Dever define “o evangelho” de uma forma mais abrangente do que o uso da palavra no Novo Testamento, mas num livro sobre como compartilhar o evangelho (e, assim, incorporar as ênfases principais do testemunho bíblico com respeito à nossa necessidade de salvação), sua definição funciona muito bem.

O Evangelho e a Evangelização provavelmente fará para esta geração o que Evangelismo e a Soberania de Deus (Editora Cultura Cristã) de J. I. Packer fez para a geração anterior – fornecer um guia teológico e prático para o evangelismo dentro da tradição reformada. Recomendo altamente que você compre o livro de Dever. Ele me desafiou a ser mais focado em meu evangelismo e prestar maior atenção aos não cristãos que encontro no dia a dia.

Dados do livro:

Título: O Evangelho e a Evangelização
Autor: Mark Dever
162 páginas
Editora Fiel

 

Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto – setembro/2011



Sobre o Autor

Trevin Wax





 
 

 
marca_dagua_banners2

Política e púlpito: o que Deus requer?

Lançamento da Editora Monergismo.
por Felipe Sabino
 

 
 
marca_dagua_banners

Psychopannychia

Uma refutação do erro nutrido por algumas pessoas sem habilidade, que de forma ignorante imaginam que no intervalo entre a morte e o julgamento a alma dorme.
por João Calvino
 

 
 
marca_dagua_banners_a

O evangelho do Reino

Refutação do dispensacionalismo.
por Felipe Sabino
 

 

 
marca_dagua_banners_ch

Dispensacionalismo: uma crítica abreviada

O artigo “Dispensacionalismo: uma crítica abreviada” é uma versão abreviada do livro Dispensationalism Today, Yesterday, And Tomorrow de Grover Gunn e Curtis Crenshaw.
por Grover Gunn
 

 
 
marca_dagua_banners_la

A palavra não escrita

A poesia de Jorge F. Isah nasce carregada de enlevo hermético.
por Jorge Fernandes sah
 

 




0 Comments


Be the first to comment!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *