Teologia

Qual a distinção entre preterismo e pós-milenismo?

escrito por Kenneth Gentry De tempos em tempos, recebo uma pergunta sobre a diferença entre preterismo e pós-milenismo. Algumas pessoas estão confusas quanto a se contradizerem ou se estão falando da mesma coisa. Permitam-me distinguir brevemente os dois conceitos teológicos. Preterismo A palavra “preterista” é a transliteração de uma palavra latina que significa “passou por”. O preterista ortodoxo vê certas passagens como se referindo à destruição de Jerusalém e do templo no ano 70 d.C., embora muitos evangélicos entendam que estas estão falando da segunda vinda de Cristo no final da história. A segunda vinda e o julgamento de Cristo em Jerusalém no ano 70 d.C. são frequentemente mencionados com linguagem semelhante. Isso ocorre porque esses são conceitos teologicamente relacionados. O holocausto de 70 d.C. é uma imagem microcósmica do último dia da história em que Cristo retorna em julgamento. Ou seja, o ano 70 d.C. é um quadro pequeno, histórico ou amostra avançada de como será o julgamento final. O preterismo não tem necessariamente a ver com o pós-milenismo. Existem pós-milenistas preteristas e pós-milenistas historicistas. Ambas são verdadeiras formas de pós-milenismo. Também existem amilenistas preteristas. Assim, o preterismo não se compromete com nenhum sistema escatológico específico. O preterismo é…
14 de abril de 2020
Teologia

O Espírito que habita

O Espírito e Cristo "Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele." (Romanos 8: 9). A posse do Espírito Santo é a marca distintiva de um cristão, pois ficar sem o Espírito é uma prova positiva de que estamos fora de Cristo - "não é dele": palavras temerosas! E, meu leitor, se não somos de Cristo, de quem somos? A resposta deve ser: de Satanás; pois não há um terceiro possuidor de homens. No passado, todos nós éramos súditos do reino das trevas, escravos de Satanás, herdeiros da ira. As grandes perguntas que cada um de nós precisa responder com precisão são: Fui tirado dessa terrível posse? Fui trazido para o reino do querido Filho de Deus, fui feito herdeiro de Deus e fui habitado pelo Seu Espírito Santo? Observe que o Espírito e Cristo andam juntos: se temos Cristo como nosso Redentor, temos o Espírito Santo como nosso Habitante. Mas se não temos o Espírito, não somos de Cristo. Podemos ser membros de Sua "Igreja visível", podemos estar externamente unidos a Ele por comunhão…
27 de março de 2020
Igreja

Respondendo ao coronavírus

Dr. E. Calvin Beisner O que cristãos sábios e fiéis podem fazer diante do coronavírus (COVID-19)? Cinco princípios bíblicos podem nos ajudar.  Primeiro, confie em Deus.  O salmo 91.1-3 diz: “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente diz ao Senhor: ‘Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio’. Pois ele livrará você do laço do passarinheiro e da peste perniciosa” (NAA). Isso garante que nenhum cristão vai ficar doente? Não. Mas nos garante que Deus está no controle, e se padecermos de enfermidade, é porque é o melhor para nós. Como Romanos 8.28 diz, “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. Segundo, não tema. Manter as coisas em perspectiva ajuda a reduzir o temor. O COVID-19 é um risco grave, mas convivemos com outros no dia a dia. Anualmente, cerca de 37 mil americanos morrem de gripe e cerca de 38 mil em acidentes de trânsito. É provável que o coronavírus, como a maioria das epidemias, chegue ao pico e caia em semanas ou meses e, portanto, é improvável que ele mate tantos americanos, e muito menos a cada ano. Deus disse…
19 de março de 2020
EditoraLivros

A pregação positiva e a mente moderna – Prefácio à edição brasileira

Abaixo transcrevemos o prefácio que recebemos de Carl Trueman para a edição monergista de um clássico moderno.   Nos dias de hoje, é provável que os escritos de Peter Taylor Forsyth sejam pouco conhecidos fora dos círculos de especialistas teológicos. Com efeito, se de algum modo for conhecido é quase sempre como precursor da neo-ortodoxia tardia, uma espécie de barthiano antes de Barth. O que não é apenas um entendimento simplista de sua teologia, mas também uma grande vergonha: vale à pena ler Forsyth por seus próprios méritos. Ele, sem dúvida, não era ortodoxo no sentido de um Calvino, ou de um Turrentin, ou de um Hodge, no entanto, em sua reação contra o liberalismo ritschliano do século 19 de seus primeiros estudos, sua visão pessimista da natureza humana e sua ênfase na centralidade da cruz para o cristianismo, ele pode com certeza ser descrito como preocupado com os grandes temas da ortodoxia bíblica. Como tal, é alguém cujo pensamento é digno de nossa atenção. Mesmo que não consigamos concordar com ele em muitas questões. De fato, é assim que ele me tem sido útil desde que o descobri quando estudava em nossa comum ex-universidade, a University of Aberdeen, no…
13 de fevereiro de 2020
Livros

Do fundo do coração

Do fundo do coração Ministra Damares Alves Um dia me concebeste Quantos sonhos condensados! Com a vida que não quiseste, Foram todos rejeitados. Se meu corpo ocupou pouco, meu coração tudo via, E ainda que em grito mouco Berrar, feito louco, iria. Em vez do amor reservado Para um filhinho tão grato Resta só o mal traçado Não tens nem o meu retrato Nunca vai adiantar dizer Que essa era a melhor opção Pois nunca se vai entender Razões que não possuem razão Contra tão frágil pequenez, de um indefeso inocente, aquela que um dia me fez postou-se atroz e inclemente. De quem teria carinho Afeto, amor, dedicação, e um lar, um tão doce ninho... recebo esta alta traição. A Deus rogo, aqui, antes de ir: Quem um útero conheceu Não seja obrigado a partir Como tive de ser do meu. Saibam as mães a seu filho amar Já desde a primeira hora. Basta deixar o amor entrar E ele virá sem demora. De mim fica só a memória Todo o tempo a te acompanhar Pois nunca terá história Este que sempre quis te amar.
8 de janeiro de 2020
Livros

Você não está só!

VOCÊ NÃO ESTÁ SÓ Uma nova vida surgiu. Única. Jamais se verá alguém igual. Assim como você, essa vida é singular na história da humanidade e nunca se repetirá por toda a eternidade. Mesmo que sejam duas as vidas e compartilhem da mesma carga genética, cada uma será um indivíduo único. Outra realidade da qual não podemos escapar é que cada ato uma vez realizado jamais será desfeito. O tempo passa e não há como voltar para desfazer algo. Cuidado com a decisão precipitada que nos leva a caminhos irreversíveis. Essa vida foi criada e jamais será abolida absolutamente. Foi impressa na realidade por um ato que permanecerá eterno. Nunca desfazemos um ato em nossas vidas. O que está feito, está feito. A vida é uma das coisas mais misteriosas, maravilhosas e frágeis do mundo. Acabar com uma vida destrói um pouco de nossa própria vida. É a decisão da qual não se volta, o ato que não pode ser desfeito, uma vida inteira que deixa de ser, de se manifestar. É o maior de todos os roubos, como diria Mário Quintana, o roubo de um futuro repleto de possibilidades. Lembre-se de pedir ajuda, se um dia precisar, pois os…
8 de janeiro de 2020
Vida Cristã

Em defesa da linguagem forte

por R. J. Rushdoony Uma mulher bem desagradável e insolente disse-me certa vez: “O cristão deve ser gentil com todos”. Ela queria dizer que eu tinha de aceitar suas críticas desrespeitosas e ser dócil com ela. Será que ela estava com a razão? Um ministro tentou dizer-me, na semana passada, que todos devemos ser como Jesus, que, segundo este ministro, amava a todos e nunca dizia uma palavra indelicada a ninguém nem se permitia proferir insultos. Será que ele estava com a razão? Não segundo a minha Bíblia. Jesus chamou Herodes de “essa raposa” (Lucas 13.32); chamou os fariseus de “hipócritas”, “guias cegos, que coam um mosquito e engolem um camelo”; “sepulcros caiados”; “serpentes”; “raça de víboras” (Mateus 23.23-33); e muito mais. Certa vez, chamou até Pedro de “Satanás” (Mateus 16.23) por aconselhar uma ação errada. Tampouco a linguagem forte e direta está ausente nos profetas e apóstolos. A Bíblia ressoa a forte condenação de muitíssimas pessoas e nações, de pecados e pecadores. Nem Jesus Cristo nem a Bíblia são “gentis com todos”, nem podem vir a sê-lo, sem pecado. A linguagem contundente da Bíblia não representa pecado ou fraqueza da parte dos profetas, apóstolos ou de Jesus Cristo. Sua…
5 de janeiro de 2020
Feriados

Natal versus Excarnação por P. Andrew Sandlin

Nesta época do Advento e do Natal, nós celebramos a encarnação do nosso Senhor Jesus Cristo. A encarnação significa literalmente colocar carne. O eterno Filho de Deus assumiu a humanidade como um bebê em Belém a fim de crescer até à idade adulta e morrer pelos pecados do mundo. Esta morte e a subsequente ressurreição, a fonte da nossa salvação, pressupõem a encarnação. Sem a encarnação, não pode haver salvação. Excarnação O oposto da encarnação é excarnação, uma palavra cunhada por Charles Taylor¹ para descrever a inclinação moderna de limitar todas as questões significativas da realidade à mente. O corpo e o mundo material são simplesmente veículos para a razão e a imaginação. A excarnação se deve ao gnosticismo antigo, a primeira e mais perigosa heregia cristã que aflige a igreja e a cultura até os nossos dias.² Enquanto Bíblica localiza os males do mundo no pecado humano, o gnosticismo colocava a culpa deles na própria criação. Uma divindade ignorante e maligna (o Demiurgo) rompeu com o verdadeiro Deus e criou a matéria, incluindo o corpo humano, contrariando os desejos de Deus. O verdadeiro Deus tentou enganar o Demiurgo ao inserir secretamente fagulhas de divindade nos corpos humanos. Para os…
24 de dezembro de 2019
Vida Cristã

O QUE OS ANJOS DISSERAM

O QUE OS ANJOS DISSERAM Boa vontade para com os homens Essa visão do otimismo histórico† não é tão comum no mundo cristão, e por isso pode parecer bem peculiar às vezes. Mas, felizmente, uma vez por ano a nação inteira parece aderir à nossa maneira de pensar. Você pode estar comprando aqueles produtos de último minuto e não se surpreender ao ouvir os alto-falantes lembrando que “ele vem para fazer suas bênçãos fluírem aonde houver maldição”. Pense neste livro como um pequeno esforço para fazer com que os cristãos creiam em suas canções de Natal o ano inteiro. Temos problemas com isso porque o Natal é sobre graça, e uma das coisas mais difíceis neste mundo é o pecador entender o que é a graça. E, então, tão logo nos damos conta dessa dificuldade, começamos a competir para ver quem “entendeu”, dando aos que apresentam a “resposta certa” o prêmio de melhor da competição. Mas a graça não segue as nossas regras. Graça implica dizer que alguns cujas respostas estavam erradas serão salvos e outros, cujas respostas estavam certas, não. Ora, havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam, durante as vigílias da noite, o seu rebanho. E…
12 de dezembro de 2019