Category

Biografias

Biografias

9 coisas que você deveria saber sobre Edith Schaeffer por Joe Carter

Edith Schaeffer, cofundadora do L’Abri Fellowship e viúva do teólogo-filósofo Francis Schaeffer, morreu em 30 de março de 2013 com 98 anos. Aqui estão 9 coisas que você deveria saber sobre a Sra. Schaeffer. Schaeffer nasceu em Wenzhou, China, numa família de missionários que estavam servindo a Missão do Interior da China. Além do seu nome em inglês, os seus pais lhe deram o nome chinês Mei Fuh, que significa “bela felicidade”. Em 26 de junho de 1932 Edith compareceu numa reunião na sua igreja presbiteriana liberal onde um pastor unitariano palestrou sobre “Como eu sei que Jesus não é o Filho de Deus e como eu sei que a Bíblia não é a Palavra de Deus”. Ela estava preparada para refutá-lo quando um jovem se levantou e disse: “meu nome é Francis Schaeffer e eu quero dizer que eu sei que Jesus é o Filho de Deus e que ele também é o meu Salvador”. Depois de Francis ter dado o seu testemunho, Edith adicionou uma breve apologética para a verdade da Bíblia. Os dois começaram a namorar naquela noite e se casaram três anos depois. Para ajudar a sustentar o seu marido, Francis, no seminário, Edith costurava ternos…
30 de janeiro de 2019
Biografias

Dooyeweerd e Rushdoony por Ben House

http://monergismo.com/novo/wp-content/uploads/2018/11/dooyeweerd-rushdoony_ben-house.pdf Livros pela editora Monergismo: Rushdoony Esquizofrenia Intelectual Freud O Ateísmo da Igreja Primitiva A Política da Pornografia Infalibilidade e Interpretação Cristianismo e Estado Dooyeweerd No Crepúsculo do Pensamento Ocidental
21 de novembro de 2018
BiografiasHistória da Igreja

Carl F. H. Henry

Carl Ferdinand Howard Henry nasceu em 22 de janeiro de 1913, na cidade de Nova York, filho de pais imigrantes da Alemanha. Ele faleceu em 7 de dezembro de 2003, em Watertown, Wisconsin, com Helga, sua amada esposa de 63 anos, a seu lado. No intervalo de 90 anos entre esses dois acontecimentos, Henry deixou uma grande e profunda marca no cenário cristão dos EUA e do movimento evangélico mundial. Junto com seu colega de classe do Wheaton College, Billy Graham, e o ilustre pastor de Boston, Harold John Ockenga, Henry, na prática, inventou o que mais tarde se tornou conhecido como evangelicalismo. A permanente validade da teologia de Henry tem raízes na esperança encontrada no cerne da fé cristã autêntica. Ele sabia que, a despeito das tempestades externas e dos medos internos, todas as realidades permanecem firmes. As promessas de Deus não foram anuladas, e a vida transformada pela dinâmica do evangelho de Cristo continua poderosa como sempre. Além de todas as suas realizações, duas coisas acerca de Carl Henry se sobressaem na minha mente. Uma delas foi a última visita a Beeson Divinity School , quando falou na capela sobre a conversão a Cristo. Ele nunca se esqueceu…
15 de fevereiro de 2014
BiografiasHistória da Igreja

Biografia: Rev. Philip Sheeder Landes

Missionário em Mato Grosso e professor do Seminário de Campinas Philip Landes nasceu em Botucatu, Estado de São Paulo, no dia 22 de junho de 1883. Foi o segundo dos dez filhos do Rev. George Anderson Landes e D. Rebecca Margaret N. Sheeder Landes. No dia do seu nascimento, estava hospedada em sua casa a Sra. Alexandrina Teixeira da Silva Braga, da qual recebeu os primeiros cuidados. Era esposa do candidato ao ministério João Ribeiro de Carvalho Braga e mãe do futuro Rev. Erasmo Braga, então com seis anos. Os pais do recém-nascido haviam chegado ao Brasil menos de dois anos antes, em agosto de 1881, indo fundar o trabalho presbiteriano em Botucatu, situada no extremo oeste do estado, na fronteira das terras habitadas pelos indígenas. Em novembro de 1885, a família Landes se transferiu para Curitiba, onde o futuro missionário viveu sua infância. Às vezes acompanhava o pai em suas viagens evangelísticas. Estudou até 1896 na Escola Americana, dirigida pelas professoras Mary P. Dascomb e Elmira Kuhl. No ano seguinte, deu continuidade aos estudos no Mackenzie College, em São Paulo. Em 1898, a família seguiu em gozo de férias para os Estados Unidos, onde o filho continuaria os estudos…
10 de janeiro de 2012
BiografiasHistória da Igreja

A Teologia de João Calvino

As concepções teológicas do reformador João Calvino (1509-1564) estão contidas na sua vasta obra, especialmente em seu opus magnum, a Instituição da Religião Cristã ou Institutas. 1. AS INSTITUTAS No prefácio da 1ª Edição das Institutas (1536), Calvino afirmou o seguinte: Pretendi apenas fornecer algum ensino elementar através do qual qualquer pessoa que tenha sido tocada por um interesse na religião pudesse ser educada na verdadeira piedade. E fui especialmente diligente nessa obra por causa do nosso próprio povo da França. Vi muitos deles com fome e sede de Cristo, mas muito poucos imbuídos com até mesmo um pequeno conhecimento dele. Que é isto que propus, o próprio livro testifica através de sua forma de ensino simples e até mesmo rudimentar. Essa primeira edição tinha apenas seis capítulos, que tratavam dos seguintes temas: (1) A lei: exposição do Decálogo; (2) A fé: exposição do Credo dos Apóstolos; (3) A oração: exposição da Oração Dominical; (4) Os sacramentos; (5) Os cinco falsos sacramentos; (6) A liberdade cristã, o poder eclesiástico e a administração política. Na 2ª edição das Institutas (1539), o reformador passou a ter outro objetivo em mente: Minha intenção nesta obra foi preparar e treinar de tal modo na leitura da Palavra Divina os aspirantes à teologia…
13 de novembro de 2011
BiografiasHistória da Igreja

João Calvino: Síntese Biográfica

1509: João Calvino nasceu em Noyon, nordeste da França, no dia 10 de julho. Seu pai, Gérard Cauvin, era advogado dos religiosos e secretário do bispo local. Sua mãe, Jeanne Lefranc, faleceu quando ele tinha cinco ou seis anos de idade. Por alguns anos, o menino conviveu e estudou com os filhos das famílias aristocráticas locais. Aos 12 anos, recebeu um benefício eclesiástico, cuja renda serviu-lhe como bolsa de estudos. 1523: Calvino foi residir em Paris, onde estudou latim e humanidades no Collège de la Marche e teologia no Collège de Montaigu. Em 1528, iniciou seus estudos jurídicos, primeiro em Orléans e depois em Bourges, onde também estudou grego com o erudito luterano Melchior Wolmar. Com a morte do pai em 1531, retornou a Paris e dedicou-se ao seu interesse predileto – a literatura clássica. No ano seguinte, publicou um comentário sobre o tratado de Lúcio Enéias Sêneca De Clementia. 1533: converteu-se à fé evangélica, provavelmente sob a influência do seu primo Robert Olivétan. No final desse ano, teve de fugir de Paris sob acusação de ser o co-autor de um discurso simpático aos protestantes, proferido por Nicholas Cop, o novo reitor da universidade. Refugiou-se na casa de um amigo…
30 de dezembro de 2010
BiografiasHistória da Igreja

William Hendriksen: Gigante do Novo Testamento

Uma palavra comemorativa sobre William Hendriksen com o objetivo de prestar reconhecimento aos seus prodigiosos escritos e profundo compromisso cristão é uma resposta natural de um editor agradecido. É especialmente apropriado, no entanto, que estes comentários apareceram numa edição de Mais do que Vencedores. O editor Herman Baker apresentou ao autor a primeira edição de Mais do que Vencedores em julho de 1939. O livro tem estado à venda desde então e encontra-se agora em sua 25ª edição. Sua longa vida faz paralelo à prolífera carreira de escritor de William Hendriksen. Quarenta e dois anos mais tarde, William Hendriksen, com 81 anos de idade, escrevia ainda tão intensa e produtivamente como sempre — até pouco antes de sua morte em janeiro de 1982. Ele estava progredindo bem com sua próxima obra, um comentário sobre 1 Coríntios, havendo já concluído a introdução e o primeiro capítulo. A vibração das palavras “Mais do que Vencedores” refletia a firme posse, por parte de William Hendriksen, de uma fé bíblica triunfante. A versão plena da vitória do apóstolo grita em Romanos 8 — “...somos mais do que vencedores, por meio daquele que nos amou” — fazendo eco aos esforços tenazes de William Hendriksen para…
28 de dezembro de 2010
BiografiasHistória da Igreja

A Obra Literária de Calvino

Um dos maiores legados de João Calvino ao movimento reformado e ao mundo foi a sua extraordinária produção literária. As obras do reformador de Genebra impressionam não somente pelo seu volume, mas por sua qualidade e erudição, notadamente nos campos da Teologia e da Interpretação Bíblica. A totalidade dos escritos de Calvino preenche nada menos que 59 grossos volumes da coleção conhecida como Corpus Reformatorum. Os frutos dessa reflexão encontram-se em seis categorias de escritos. (a) As Institutas: Calvino produziu ao todo oito edições de sua obra magna em latim e cinco traduções para o francês. A 1ª edição (1536) tinha apenas seis capítulos e a última (1559) totalizou oitenta. Essa edição equivale em tamanho ao Antigo Testamento somado aos evangelhos sinóticos e segue o padrão geral do Credo dos Apóstolos, tendo como objetivo ser um guia para o estudo das Escrituras. É composta de quatro livros: I – O conhecimento de Deus, o Criador; II – O Conhecimento de Deus, o Redentor; III – A maneira como recebemos a graça de Cristo; IV – Os meios externos pelos quais Deus nos convida para a sociedade de Cristo. (b) Comentários bíblicos: os comentários de Calvino são um importante complemento das…
30 de março de 2010