Tag

Novidade!

Governo e PolíticaTeologia

Opressão, Onisciência e Juízo por Gary North

"O estrangeiro não afligirás, nem o oprimirás; pois estrangeiros fostes na terra do Egito. A nenhuma viúva nem órfão afligireis. Se de algum modo os afligires, e eles clamarem a mim, eu certamente ouvirei o seu clamor. E a minha ira se acenderá, e vos matarei à espada; e vossas mulheres ficarão viúvas, e vossos filhos órfãos”. (Êxodo 22.21-24) O princípio teocêntrico aqui é o ofício de Deus como parente-redentor e, portanto, o vingador de sangue (o mesmo ofício). “Dize aos filhos de Israel: Quando homem ou mulher fizer algum de todos os pecados humanos, transgredindo contra o SENHOR, tal alma culpada é. E confessará o seu pecado que cometeu; pela sua culpa, fará plena restituição, segundo a soma total, e lhe acrescentará a sua quinta parte, e a dará àquele contra quem se fez culpado. Mas, se aquele homem não tiver resgatador, a quem se restitua a culpa, então a culpa que se restituir ao SENHOR será do sacerdote, além do carneiro da expiação pelo qual por ele se fará expiação”. (Nm 5.6-8) Na falta de um parente-redentor, Deus exerce o ofício. Deus protege os membros vulneráveis de Sua família pactual quando estes não tem ninguém em quem se…
6 de julho de 2018
Vida Cristã

No princípio Deus

“No princípio Deus”. As três primeiras palavras da Bíblia são mais que uma introdução à história da criação ou ao livro de Gênesis. Elas fornecem a chave que abre a nossa compreensão da Bíblia como um todo, revelando-nos que na religião bíblica a iniciativa é de Deus. Ninguém consegue surpreender Deus. Não podemos nos antecipar a ele. Ele sempre faz o primeiro movimento. Ele está sempre ali, “no princípio”. Antes que o homem existisse, Deus agiu. Antes que o homem se movesse para buscar a Deus, Deus buscou o homem. A Bíblia não mostra o homem tateando em busca de Deus; o que vemos é Deus alcançando o homem. Muitas pessoas imaginam Deus como alguém assentado confortavelmente em um trono distante, remoto, isolado, desinteressado e indiferente às necessidades dos mortais, até que alguém consiga aborrecê-lo a ponto de fazê-lo agir em seu favor. Uma visão assim é totalmente falsa. O Deus revelado pela Bíblia é um Deus que saiu em busca do homem, muito antes que o homem pensasse em voltar-se para Deus. Enquanto o homem ainda estava perdido na escuridão e mergulhado no pecado, Deus tomou a iniciativa, ergueu-se de seu trono, deixou de lado a sua glória, e…
4 de dezembro de 2015
Casamento e Família

Beleza imperecível

Há algum tempo um leitor deste site perguntou se eu poderia responder a uma preocupação de sua vida. Ele estava cortejando uma moça e começando a pensar em casamento, mas de repente descobriu que não se sentia mais atraído por ela. Era uma jovem piedosa e o tipo de mulher com a qual ele se via casando. Mas então ele olhou para ela, e viu que a atração física tinha simplesmente desaparecido. O que ele poderia fazer? O que deu errado?
20 de julho de 2015
Teologia

Aos pais pedobatistas

O batismo infantil inflige o temor de Deus em mim. Ele realmente estabelece — de uma forma pública e visível — um relacionamento pactual. Um relacionamento de amor, envolvendo promessas e responsabilidades, bênçãos e maldições, é iniciado por um Deus gracioso, que sempre tem de começar um relacionamento pactual com o seu povo. Mas as responsabilidades, promessas e ameaças não estão vinculadas unicamente ao indivíduo. Elas são responsabilidades, promessas e ameaças corporativas. O batismo é batismo em Cristo, e tudo o que isso significa (p. ex., batizados em seu corpo). O temor de Deus resulta do fato que ele escolheu identificar-se com os meus filhos. Em outras palavras, meus filhos não são, fundamentalmente falando, meus filhos. Eles são, por meio do batismo, filhos de Deus. O batismo é uma cerimônia de adoção por meio da qual a criança batizada é publicamente trazida para dentro do reino de Deus, a sua família. A ideia de criar os filhos de Deus é, de fato, séria. O batismo não é um sinal da fé do meu filho. Antes, batismo é um sinal para o qual ele deve olhar e receber pela fé até a morte. A circuncisão não era um sinal de fé,…
15 de julho de 2015