Ministério da Igreja

26 de dezembro de 2011

Diretrizes para o canto congregacional

Mais artigos de »
Escrito por: John Wesley

Para que esta parte do culto seja mais aceitável a Deus e de maior proveito para você e aos demais, tenha o cuidado de observar as seguintes instruções:

1. Cantem todos.

Procure reunir com a congregação tão frequente quanto seja possível. Não permita que um pouco de fraqueza, ou cansaço o impeça. Se tal coisa é uma cruz para você, tome-a e, descobrirá que é uma benção.

2. Cantem com força e vigor.

Não cante como se estivesse meio morto, ou meio sonolento. Levante a sua voz com força. Não tenha temor de ouvir a sua voz, nem se envergonhe de ser ouvido agora, do que quando cantava os cantos de Satanás.

3. Cantem com modéstia.

Não grite como se quisesse sobressair ou destacar aos demais na congregação, para que não destrua a harmonia. Procurem unir as suas vozes aos de todos os demais da congregação para produzir um som claro e melodioso.

4. Cantem compassadamente no tempo.

Qualquer que seja o tempo em que se cante, procure guardá-lo, não se adiante, nem se atrase; siga as vozes que guiam e, observe o seu tempo, tanto quanto seja possível. Não cante arrastado. O arrastar o tempo é coisa natural nos vagarosos e, é já tempo de que esse costume desapareça dentre nós, e que cantemos todos os nossos hinos de tal modo como os cantávamos no princípio.

5. Sobretudo, cantem espiritualmente.

Pense em Deus em cada palavra enquanto canta. Que a sua intenção seja agradá-Lo, antes que a você mesmo, ou, a qualquer outra criatura. Para conseguir isto, ponha muita atenção no sentido do que canta e, tenha o cuidado de que seu coração não se envolva demasiadamente com a melodia, mas, ofereça-o a Deus continuamente, para que o seu canto seja de tal maneira, que o Senhor possa aprová-lo aqui e, possa receber a sua recompensa quando Ele vier em Sua glória nas nuvens.

 

Fonte: Extraído de Juan Wesley, Obras Completas, Edição Espanhol, vol. 9, págs. 229-230.

Tradução livre: Rev. Ewerton B. Tokashiki



Sobre o Autor

John Wesley
John Wesley (1703-1791) foi, depois de George Whitefield, o principal fundador do movimento metodista.




 
 

 

Apontamentos da história da Assembleia de Westminster

A Assembleia de Teólogos de Westminster (1643-1649) foi um grande marco histórico e teológico que fechou um ciclo dourado de produção de documentos confessionais.
por Raneire Menezes
 

 
 

29 de janeiro: meu dia.

29 de janeiro sempre foi dia de festa em minha casa. Ao menos em meu coração. O dia continua impregnado em minha alma, embora com um sabor diferente desde 2006. Afinal, em 16 de julho de 2005 faleceu Francisco Sabino de Araú...
por Felipe Sabino
 

 
 

Jesus Cristo, o ungido do Senhor, reina para sempre

O salmo dois, exuberantemente messiânico e centrado no senhorio de Deus sobre todas as coisas, principia revelando aquela que é a essência do pecado, a rebelião do homem contra o criador; e a recusa do homem em se submeter ...
por José Mario Silva
 

 

 

Política e púlpito: o que Deus requer?

Lançamento da Editora Monergismo.
por Felipe Sabino
 

 
 

Psychopannychia

Uma refutação do erro nutrido por algumas pessoas sem habilidade, que de forma ignorante imaginam que no intervalo entre a morte e o julgamento a alma dorme.
por João Calvino
 

 
 

O evangelho do Reino

Refutação do dispensacionalismo.
por Felipe Sabino
 

 




0 Comments


Be the first to comment!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *