Ministério da Igreja

26 de dezembro de 2011

Pregue o Evangelho

Mais artigos de »
Escrito por: Tullian Tchividjian

Outro dia estava lendo um livro que Mike Horton me deu na última vez que estive em San Diego – um livro relativamente novo que ele editou e com o qual contribuiu intitulado Justified: Modern Reformation Essays on the Doctrine of Justification. No final do livro Mike relata seis crenças fundamentais que definem a missão da Modern Reformation e do White Horse Inn (seu programa semanal de rádio). Embora as seis crenças sejam fundamentais, fiquei impressionado pela clareza emocionante da crença número 2, sobre a importância da pregação centrada ano Evangelho. Tudo o que ele escreveu aqui não somente define minha teologia de pregação, mas, na minha opinião, é o único tipo de pregação que resgatará a igreja do cristianismo sem Cristo. Eis que o ele escreve:

A Escritura não é de utilidade alguma se a lemos meramente como um manual para a vida diária, sem reconhecer que o seu propósito principal é revelar Jesus Cristo e o seu evangelho para a salvação dos pecadores. Toda a Escritura é sobre Cristo, antecipado no AT e aparecendo em carne no NT. Na Escritura, Deus ordena mandamentos e ameaça com julgamentos os transgressores, bem como dirige a vida do seu povo. Todavia, o maior tesouro enterrado nas Escrituras são as boas novas do Messias prometido. Tudo na Bíblia que nos diz o que fazer é “lei”, e tudo na Bíblia que nos diz o que Deus fez em Cristo para nos salvar é “evangelho”. De forma muito semelhante à piedade medieval, a ênfase em grande parte do ensino cristão hoje é sobre o que temos que fazer, sem uma base adequada nas boas novas do que Deus fez por nós em Cristo. “O que Jesus faria?” torna-se mais importante do que “O que Jesus fez?”. O evangelho, contudo, não é apenas algo que precisamos na conversão, de forma que gastemos o resto da nossa vida cristã obcecados com desempenho; é algo que precisamos todos os dias – a única fonte de nossa santificação bem como de nossa justificação. A lei guia, mas somente o evangelho dá. Somos declarados retos, isto é, justificados, não por algo que aconteça dentro de nós ou por algo feito por nós, mas unicamente pelo ato de Deus creditar a nós a justiça perfeita de Cristo por meio da fé somente.

Pregadores, leiam esse parágrafo continuamente.

Como já disse aqui no blog antes, não cometam o engano de assumir que as pessoas entendem a natureza radical do que Jesus fez, de forma que o nosso ministério de pregação seja focado primeiramente no que as pessoas precisam fazer.

As porções “o que precisamos fazer” da Bíblia são boas, perfeitas e verdadeiras – mas à parte das porções “o que Jesus já fez”, carecemos do poder para fazer o que somos chamados a fazer. Os bons mandamentos de Deus, em outras palavras, não têm o poder de gerar o que eles ordenam. Eles nos mostram como se parece uma vida santificada, mas não têm nenhum poder santificador. Somente o evangelho tem o poder de nos fazer progredir. Esse é o porquê a Bíblia nunca nos diz o que fazer antes de primeiro imergir nosso coração e mente no que Deus em Cristo já fez.

O fato é que qualquer obediência não fundamentada ou motivada pelo evangelho é insustentável. Não importa quão duro você tente, quão radical você seja, qualquer motor menor que o evangelho do qual você esteja dependendo para conseguir poder para obedecer entrará em pane no devido tempo.

Dessa forma, pregue o evangelho!

 

Fonte: http://thegospelcoalition.org/blogs/tullian/

Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto – março/2011



Sobre o Autor

Tullian Tchividjian





 
 

 

Aos pais pedobatistas

O batismo infantil inflige o temor de Deus em mim. Ele realmente estabelece — de uma forma pública e visível — um relacionamento pactual. Um relacionamento de amor, envolvendo promessas e responsabilidades, bênçãos e m...
por Mark Jones
 

 
 

A religião mais restritiva no mundo

A religião cristã é ao mesmo tempo a mais abrangente e a mais restritiva no mundo. É uma fé que admite todo tipo possível de pessoa. Mas as admite em apenas um caminho. Há somente um Deus. Somente um. Se houvessem dois d...
por Tim Challies
 

 
 

Um apelo aos presbíteros

Fui lembrado pelos eventos de ontem[1] o quanto dependo dos meus presbíteros. A tarefa do presbítero é pastorear o pastor. Se eles não fizerem isso, ninguém mais o fará. Isso significa que haverá tempos quando o presbít...
por Carl Trueman
 

 

 

Dia do Senhor

Sermão do Rev. Augustus Nicodemus sobre o Dia do Senhor. [Download]
por Augustus Nicodemus Lopes
 

 
 

Fé para Operar Milagres

Durante o último século, dois erros cardeais foram cometidos a respeito de muita coisa contida nos Evangelhos – erros que têm prevalecido muito entre cristãos professos e que têm produzido grande destruição. Cada um de...
por Arthur W. Pink
 

 
 

As Responsabilidades do Presbítero

Em textos como Atos 20.28, 1 Pedro 5.1-3 e Hebreus 13.17, fica claro que os presbíteros são (a) pastores do rebanho de Deus. Eles devem cuidar, guiar e alimentar o povo de Deus com a verdade de sua Palavra, assim como bons pa...
por G. I. Williamson
 

 




0 Comments


Be the first to comment!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *