Livros

24 de julho de 2016
 

A palavra não escrita

Mais artigos de »
Escrito por: Jorge Fernandes sah
Tags:
marca_dagua_banners_la

A poesia de Jorge F. Isah nasce carregada de enlevo hermético. Como os mestres hermetistas italianos do século XX (Montale, Quasimodo, Ungaretti), a cada poema de Jorge somos confrontados pelo toque da Esfinge, “decifra-me ou te devoro”, e mais, “decifra-me e devora-me”: que maior convite pode fazer um poeta, pode propor um poema?

[Download em PDF]

 

Faça o Download (arquivo PDF)



Sobre o Autor

Jorge Fernandes sah
É autor do blog http://www.xn--klamos-pta.blog.br/.



 
 

 
marca_dagua_banners2

Política e púlpito: o que Deus requer?

Lançamento da Editora Monergismo.
por Felipe Sabino
 

 
 
marca_dagua_banners

Psychopannychia

Uma refutação do erro nutrido por algumas pessoas sem habilidade, que de forma ignorante imaginam que no intervalo entre a morte e o julgamento a alma dorme.
por João Calvino
 

 
 
marca_dagua_banners_a

O evangelho do Reino

Refutação do dispensacionalismo.
por Felipe Sabino
 

 

 
marca_dagua_banners_rosa

A linguagem do amor

Um correspondente perguntou-me recentemente (em um tom um tanto acusatório) por que gasto tanto tempo escrevendo sobre as questões do movimento LGBT.
por Carl Trueman
 

 
 
marca_dagua_banners_a

A adoração a Baal

Eis o novo lançamento em kindle da Monergismo.
por Felipe Sabino