Livros

4 de fevereiro de 2009

João Calvino – Comentário sobre Oséias

Mais artigos de »
Escrito por: João Calvino
Tags:, , ,

A presente obra, agora disponível no portal Monergismo.com, tem um significado especial pra mim, que ainda lamento o fato de não termos todos os comentários do grande Reformador João Calvino vertidos para o português, bem como o da falta desse tipo de literatura na linha cristã reformada sobre o Antigo Testamento em vernáculo. Nesse sentido, o Comentário sobre Oseias de Calvino representa um avanço no suprimento dessas duas carências.

Todavia, seria ingratidão minha se não mencionasse o louvável trabalho do Rev. Valter Graciano Martins, responsável pela tradução dos poucos e excelentes comentários de Calvino que temos em português. Foi através da leitura desses livros, publicados pelas Edições Paracletos, que me tornei um profundo admirador do “maior exegeta da Reforma”.

Quanto ao autor da obra em apreço, Jean Chauvin (ou Cauvin), conhecido entre nós como João Calvino, a história registra que ele nasceu a 10 de julho de 1509, em Noyon, na Picardia, província ao norte da França. Formado em Direito em 1532, aos 23 anos era já um humanista conhecido. Conforme ele mesmo informa no prefácio do comentário aos Salmos, teve uma súbita conversão entre 1532 e 1533 (“Deus subjugou minha alma e a fez dócil com uma súbita conversão”). Indubitavelmente, o Reformador está entre os maiores teólogos de toda a história do Cristianismo, um verdadeiro presente de Deus para a sua Igreja. Quem ler as Institutas e comentários daquele verá que não há nenhum exagero nessa afirmação.

Muito tem se falado em calvinismo e Calvino hoje no Brasil, mas poucos são aqueles que já leram algo da própria pena do Reformador, o gigante da teologia cristã reformada. Visto que não foi ele quem inventou o que chamamos de calvinismo, alguém pode muito bem ser um calvinista sem ter lido os escritos dele. Todavia, esse alguém estaria se privando dos grandes benefícios dos ensinos que Deus permitiu que ficassem registrados para a instrução do seu povo.

Para finalizar, registro minha imensa gratidão ao Rev. Hermisten Maia, que disponibilizou um artigo sobre Calvino, apresentado na forma de anexo, bem como por seu auxílio e orientação ao longo da tradução, sempre que se fez necessário. De maneira particular agradeço ao irmão Vanderson Moura da Silva, tradutor desse livro, por seu incansável e zeloso trabalho voluntário.

Que o Espírito Santo use este livro para glória de Deus e edificação do seu povo de língua portuguesa.

Faça o Download (arquivo PDF)



Sobre o Autor

João Calvino
João Calvino
João Calvino, advogado, teólogo e reformador da Igreja no século 16, nasceu em Noyon, na Picardia, França, em 1509, e morreu em Genebra, Suiça, em 1564. Dotado de mente brilhante, dedicou seus talentos ao serviço de Cristo e de sua Igreja. Calvino destaca-se pela firmeza e precisão de suas convicções bíblicas e gigantismo de sua teologia. Não obstante, quando escrevia ou pregava, apresentava a mensagem do Evangelho com humildade, simplicidade, clareza e absoluta submissão às Escrituras.




 
 

 

Política e púlpito: o que Deus requer?

Lançamento da Editora Monergismo.
por Felipe Sabino
 

 
 

Psychopannychia

Uma refutação do erro nutrido por algumas pessoas sem habilidade, que de forma ignorante imaginam que no intervalo entre a morte e o julgamento a alma dorme.
por João Calvino
 

 
 

Bavinck em kindle.

O teólogo holandês Herman Bavinck (1854-1921) foi um dos maiores teólogos reformados dos últimos séculos. A Editora Monergismo acaba de lançar uma das suas mais importantes obras, ao lado da sua dogmática: A filosofia ...
por Felipe Sabino
 

 

 

Introdução à filosofia e apologética cristãs

Está disponível para kindle uma das melhores introduções à filosofia e apologética cristãs. O autor é um dos mais fiéis seguidores do pressuposicionalismo clarkiano: Carl F. H. Henry. Compre agora:  
por Felipe Sabino
 

 
 

O pequeno segredo sujo dos endossos

Umas duas semanas atrás Carl Trueman postou uma resenha de um novo livro do G. R. Evans. Trueman tinha lido The Roots of the Reformation: Tradition, Emergence and Rupture na esperança de que poderia usá-lo como texto para su...
por Tim Challies
 

 
 

Cristo cumpriu os dez mandamentos

Adão quebrou os dez mandamentos no Éden. Mas Cristo guardou os dez mandamentos no “deserto”, sob circunstâncias muito mais intensas do que aquelas às quais Adão foi submetido. Guardou o primeiro mandamento. Ele trouxe ...
por Mark Jones
 

 




0 Comments


Be the first to comment!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *